Mundial da ISA | Aline Adisaka e Leco Salazar comandam o show

Aline e Leco dão show nas ondas de Sunzal durante o 2º dia do SUP Wave no Mundial da ISA. Matheus cai para repescagem e Fernanda se despede da competição
Line up de Sunzal
O mar reagiu em Sunzal. Foto: Sean Evans / ISA

O mar reagiu e as ondas de Sunzal apresentaram nesta sexta-feira (29) melhores condições para a continuidade das disputas de SUP Wave do Mundial da ISA. Principalmente na parte da manhã, com séries rolando com cerca de um metro e ótima formação.

Ao longo do dia rolaram as fases 2 e 3 do Masculino, fase 2 do feminino e bateria de repescagem tanto do Masculino, quanto do feminino.

No sistema de competição da ISA, aqueles que perdem pela primeira vez sua bateria acabam caindo para uma espécie de torneio paralelo de repescagem, onde terão novamente uma chance de surfar no evento principal se conseguirem avançar até a última rodada.

Leco Salazar surfando no mundial da ISA
Leco Salazar está em total sintonia com as ondas de Sunzal. Foto: Ben Reed / ISA

Leco e Matheus entraram em ação logo cedo, e na mesma bateria. Os irmãos Salazar enfrentaram Franco Bono (CHI) e So Nomura (JPN) e avançaram para o Roun 3 sem maiores complicações. Leco em primeiro, fazendo um dos maiores scores da rodada, e Matheus em segundo.

Ben Carpentirer (FRA), no entanto, mais uma vez foi quem fez a mior somatória da rodada: 16.73. Outros destaques foram Tamil Martino (PER) e Airton Cozzolino (ITA).

Round 3 Masculino

Airton Cozzolino surfando no mundial da ISA
Airton Cozzolino vem sendo um dos destaques da competição. Foto: Sean Evans / ISA

A bateria de Matheus abriu o Round 3 Masculino. O brasileiro enfrentou Riki Horikoshi (JAP), Gabriel Salzar (CHI) e Airton Cozzolino.

Filho de italiano, mas local de Cabo Verde, Cozzolino, é quatro vezes campeão do mundo de kite surfe e um water man de mão cheia. Ele também quebra no SUP Wave e definitivamente é um adversário perigoso.

A prova disso foi a nota 8.67 que arrancou dos juízes no início da bateria. Matheus, no entanto, virou o jogo somando um 3.83 e um 6.50, assumindo a liderança da bateria até que Airton voltou para o primeiro lugar já na segunda metade da disputa somando um 4.33 a seu 8 alto.

Matheus Salazar surfando no mundial da ISA
Matheus Salazar surfou bem, mas acabou caindo para a repescagem no último minuto da bateria. Foto: Sean Evans / ISA

Quando faltavam cerca de dois minutos para o término da bateria, o japonês Riki Horikoshi, que precisava de um 5.43 para assumir a segunda colocação, escolheu uma onda da série sem muita parede onde executou uma série de rasgadas sem muita pressão e sem cravar muito o remo na água, fato que foi inclusive mencionado pelo locutor Dreu Murin durante a transmissão. “Ele não está usando muito bem o remo nas manobras e isso pode abaixar suas notas”, disse o locutor.

No entanto, ele conseguiu dos juízes exatamente a nota de que precisava – 5.43 – e assumiu a segunda colocação quando faltava um minuto para o término da disputa.

Matheus acabou ficando em terceiro e caiu para a fase 04 da repescagem, que vai para a água no sábado.

leco Salazar Mundial da ISA
Leco é recebido com festa pela equipe brasileira após mais uma bela atuação. Foto: Ben Reed / ISA

Leco, porém, “vingou” o irmão dando um show nas direitas de Sunzal: “As ondas estão muito parecidas com as do Quebra-mar de Santos, estou bem à vontade surfando aqui”, disse Leco.

O brasileiro liderou do início ao fim a disputa contra Tamil Martino, que também surfou muito bem, Clément Roseyro (FRA) e Zane Schweitzer (HAV), indiscutivelmente um dos melhores SUP surfistas do mundo, mas que recentemente precisou passar por uma cirurgia e aparentemente ainda está encontrando seu ritmo na competição.

Leco em primeiro e Tamil em segundo, avançara direto para o Round 4 que será disputado também neste sábado.

Disputas no Feminino

Aline Adisaka rifando no Mundial da ISA
Após um tropeço inicial, Aline Adisaka quebrou em sua bateria e definitivamente está de volta ao jogo. Foto: Ben Reed / ISA

As mulheres entraram em ação logo após a primeira rodada masculina, com o Round 02. Nossas duas representantes brasileiras: Aline Adisaka e Fernanda Freitas iriam disputar a repescagem, marcada para o final do dia.

Nesta rodada, Shakira Westdorp e Lucia Cosoleto foram os grandes destaques, fazendo as maiores somatórias. Shakira, que defende a medalha de ouro nesta prova, mostra que segue forte na briga por mais uma.

Terminada a segunda fase do evento principal feminino e as rodadas de repescagem do masculino, foi a vez das mulheres entrarem na água para as disputas da repescagem em um mar já muito prejudicado pelos ventos e maré.

Shakira Westdorp
Shakira Westdorp está focada na busca de mais uma medalha de ouro. Foto: Sean Evans / ISA

Fernanda Freitas foi a primeira a entrar na água e sentiu o baque do mar ruim. Conhecida por se jogar em ondas mais pesadas, Fernanda definitivamente não se encontrou no mar.

A brasileira ficou mais da metade da bateria se pegar onda, um pouco mais afastada do pico, enquanto suas adversárias Paulina Herpel (ALE) e Caterina Stenta (ITA), melhor posicionadas, mais para dentro do pico, foram dominando a bateria.

Stenta, que é uma atleta de Race e visivelmente limitada em termos de habilidade nas ondas, fez a estratégia correta de pegar o máximo de ondas possível, somando notas de 1.50 para baixo, mas, assim construindo sua somatória.

Já Paulina, mostrando mais habilidade e boa leitura das ondas, liderou a bateria do início ao fim.

Fernanda só conseguiu pegar uma onda nos minutos finais e, ainda assim, uma onda fraca, que lhe rendeu apenas 1.60. Ela ainda surfaria outra onda intermediária, mas sem muita possibilidade de pontuação, que lhe rendeu apenas 0.93.

Fernanda Freitas no mundial da ISA
Fernanda Freitas se posicionou mal no pico e acabou surfando só duas ondas na bateria. Foto: Ben Reed / ISA

No último minuto, a sueca Sofie Simonsson, que não havia surfado nenhuma onda ainda, surfou a segunda melhor onda da bateria, arrancando um 3.20 dos juízes que não lhe valeu uma vaga para a próxima fase, mas lhe rendeu a terceira colocação na bateria.

Com o resultado, Fernanda a primeira competidora de nossa equipe de SUP Wave a deixar a competição. Ficou evidente também a falta que um técnico faz numa hora dessas. Alguém da areia para a orientar a atleta a se posicionar melhor durante a disputa. Infelizmente, nem sempre é possível vencer somente na raça.

Encerrando o dia de disputas, Aline Adisaka entrou na água na terceira bateria de repescagem enfrentando Caroline Angibaud (FRA), Josselyn Alabi (ESA) e Takayo Yokoyama (JAP).

Caroline Angibaud surfando no Mundial da ISA
Caroline Angibaud. Foto: Ben Reed / ISA

A brasileira começou bem, assumindo a liderança logo na abertura da bateria com um 3.33 após executar duas boas batidas em uma onda intermediária e seguiu comandando o show na bateria.

No último minuto da bateria, a francesa Caroline Angibaud, surfou uma boa onda que lhe rendou um 5.93, assumindo a primeira colocação por uma diferença de apenas dez décimos.

Após um tropeço na abertura, Aline, que é apontada como uma das favoritas ao ouro, parece ter encontrado novamente o “flow” nas ondas de Sunzal e fechou o dia de disputas merecidamente na primeira colocação.

Acompanhe ao vivo

A competição retorna neste sábado (30) com primeira chamada às 10h30 com início previsto para às 11h00 (horário de Brasília) e pode ser acompanhada ao vivo AQUI.

Vídeo do dia 02 de SUP Wave

Spread the love

About the author

Da Redação

Da Redação

Aloha Spirit Club é a maior fonte de informação sobre water sports da América Latina. Nossa equipe traz até você conteúdos de qualidade e antenados com as novidades e tendências desse universo.


error: Entre em contato para ter essa noticia em seu site. Obrigado.