Troca de comando na CBVAA

Diretoria da Confederação Brasileira da Va’a - CBVAA anuncia renúncia e lança edital para a realização de assembleia extraordinária
diretoria da CBVAA
Fim de uma era: Mário Figueiredo (vice) e Fagner Magalhães (presidente), durante etapa do campeonato brasileiro de va’a. Foto: J Mendes

No dia 12 de outubro a Confederação Brasileira de Va’a (CBVAA) irá realizar uma assembleia para tratar, entre outros assuntos, da convocação formal de uma outra assembleia, específica para eleição de uma nova diretoria para a entidade.

A atual gestão, presidida por Fagner Magalhães, anunciou oficialmente sua renúncia, e seguirá exercendo suas atividades até o dia 31/12/2019, sendo necessário, portanto, a escolha de uma nova diretoria para entidade a partir de 2020.

A reunião será realizada nas dependências do Marina da Glória, Av. Infante Dom Henrique, S/N, Glória, Rio de Janeiro (RJ), às 9h00.

Será a convocação formal de uma assembleia específica para eleição, visando a oportunidade de participação de todos os filiados, através da formação de chapas para a eleição e exercendo seus poderes de voto dentro de suas federações ou estados.

Criação da CBVAA partiu de anseio dos atletas e clubes

competição do campeonato brasileiro de canoa havaiana da CBVAA em Niterói
A atual gestão da CBVAA é muito elogiada pela criação do calendário nacional e transparência. Foto: Bárbara Campbell

Fundada em 2017, a CBVAA materializou o anseio de muitos praticantes da canoagem polinésia no Brasil para que a modalidade, que até então era oficialmente regida pela Confederação Brasileira de Canoagem (CBCa), ganhasse maior protagonismo.

No dia 4 de fevereiro daquele ano, na sede da Team Brazil, em São Paulo (SP), Manuel Gil Rey Rojo, que ocupava o cargo de supervisor de Va’a dentro da CBCa, oficializou a emancipação da modalidade formalizando a criação de uma comissão transitória com 11 integrantes coordenados pelo representante do Clube Vitória VA’A, Vitor Gava Guerra.

Coube a essa comissão transitória, o papel de cuidar do calendário de competições vigente e preparar os trâmites para a formação de uma diretoria executiva, com um mandato de quatro anos, que seria definida através de votação.

Concorreram duas chapas, e a presidida pelo carioca Fagner Magalhães foi a eleita, sendo esta a gestão vigente.

Alunos do curso técnico para a formação de árbitros da CBVAA
Primeira turma do Curso Nacional para Formação de Árbitros: passo importante na profissionalização do va’a nacional. Foto: AP

Além do desafio de organizar institucionalmente o va’a em todo o território nacional, a gestão de Fagner Magalhães lidou com a explosão e o crescimento exponencial da canoagem polinésia no Brasil e, consequentemente, toda a pressão decorrente dessa demanda.

No entanto, apesar da pressão, esta gestão vem sendo muito elogiada pela organização do calendário de provas oficiais, transparência, formação de equipes nacionais e a realização de eventos institucionais como os cursos nacionais para a formação de árbitros de va’a.

Fazem parte desta diretoria: Fagner Magalhães (Presidente), Mário Figueiredo (Vice Presidente), Jorge Souza (Responsável Para Va’a), Diana Nishimura, Marco Provetti e Felipe Manzur (Conselho Fiscal), Alessandra Rodrigues, Letícia Lana e Daniel Camargo (Consultoria), Giselle Leal (Consultora/TI – site CBVAA), Mauricio Noronha (TI/Cadastro), Eduardo Brasil (Marketing) e Carlos Machado (Diretor Financeiro).

Editais da CBVAA sobre o tema:

Spread the love

About the author

Da Redação

Da Redação

Aloha Spirit Club é a maior fonte de informação sobre water sports da América Latina. Nossa equipe traz até você conteúdos de qualidade e antenados com as novidades e tendências desse universo.


error: Entre em contato para ter essa noticia em seu site. Obrigado.