Paddleboard Surf

Tubo, cut back, batida, conheça mais sobre a “nervosa” prancha de remada 10”6’ e como anda a evolução do paddleboard nas ondas
Matt Belivacqua paddleboard surf
Remadores como o australiano Matt Belivacqua estão revolucionando o paddleboard mundial. Foto: Reprodução

O paddleboardboard é extremamente vasto. A primeira modalidade de remada polinésia a revolucionar o segmento esportivo, é um esporte com diversas ramificações, e para iniciar em grande estilo esta coluna no Aloha Spirit Club, vamos de paddleboard Surf.

O paddleboard 10”6 é utilizado nas tradicionais provas de Surf Life Saving, sempre realizada em fortes arrebentações e em curtas distâncias. As metragens variam entre 600 metros a 1k, ou seja, provas realmente rápidas.

Falado um pouco mais de surf e não da competição em si, a prancha 10”6 é um “tubarão das ondas”. Para quem goza das habilidades necessárias, tem diversão garantida em qualquer tipo de mar.

Logicamente que um swell de “Maresias dois metros” é um risco desnecessário, mas exceções à parte, o surf de prone 10”6’ se adapta a qualquer mar. Ondas cheias ou cavadas, este tipo de prancha projeta o remador/surfista muito antes da formação da onda. A explosão inicial, levando em conta as seis primeiras remadas na posição ajoelhada é mais veloz do que uma prancha de SUP e fica muito difícil alguém disputar uma onda com uma surfista de 10”6’.

Ao entrar na onda, o “salão é seu” e na sequência vêm as oportunidades de manobras.

paddleboard surf
Rhys Burrows mandando um cutback com seu prone 10’6″. Foto: Arquivo pessoal

Cutback

É a manobra mais prática no paddleboard surf. Com a entrada antecipada nas ondas, as oportunidades da manobra cut back são enormes. O surfista precisa ter bom jogo de corpo e utilizar as mãos para manobrar.

Batida

Sim, a batida é “nervosa” na prancha 10”6’. Para realizar a manobra, a velocidade precisa ser um pouco acima da média, para subir e depois manobrar uma prancha de grande porte.

Tubo

Não é uma manobra só para “profissionais”. Esta é a graça do paddleboard surf. Como o surfista está na posição ajoelhada e não em pé, consegue também entrar em tubos pequenos, realizando a alegria suprema de qualquer waterman.

Nomes de destaque no surf de Paddleboard

paddleboard surf
Matt Belivacqua no limite nas ondas da Tasmânia. Foto: Reprodução

Alguns atletas vêm revolucionando o surf no paddleboard. Um dos destaques é o australiano Rhys Burrows. O atleta chegou a ser medalha de ouro no Mundial da ISA anos de 2013 e 2014, mas a paixão dele é o surf.

Rhys tem o hábito de viajar para Uluwatu na Indonésia, é “faz a mala” de centenas de surfistas de pranchinha.

No vídeo abaixo, segue uma sessão insana de cutback, batidas e tubos. Assistam aos quase quatro minutos de vídeo, vale muito:

.

Mas, ao que parece, esta última geração de remadores de paddleboard, é ousada. O melhor remador do mundo da atualidade, o pentacampeão da travessia Molokai to Oahu, Matt Belivacqua, fez uma sessão “cabulosa” em Shipstern Bluff, na Tasmânia.

Ele desenvolveu um prone paddleboard tri quilha, junto com seu patrocinador de pranchas, a famosa marca Kracka (líder mundial do segmento), visando essas condições.

O curta metragem tem apenas 9 minutos e pode ser conferido abaixo:

.

Lifestyle

Saindo um pouco da agressividade e curtindo um bom surf de paddleboard, tive a oportunidade de surfar e prestigiar boas sessões no Havaí, França, México, Nova Zelândia e logicamente Austrália. O surf de paddlboard 10”6’ pode ser casca grossa, ou simplesmente ser praticado em situações próximas de mar flat.

Ou seja, se o surf de pranchinha estiver ruim, experimente uma queda com um prone 10”6. Tenha certeza de que irá surfar muitas ondas.

Sempre que posso, adoro surfar com a prancha 10”6 em Ubatuba (Praia Grande), no meu instagram eu postei algumas ondas de paddleboard.

Ver essa foto no Instagram

Keep Paddling . #sintasemormaii #tomtom #erdingeralkoholfrei #probiotica #suntech

Uma publicação compartilhada por Patrick Winkler (@patrick_in_water) em

Pranchas

Rhys Burrows exibe seu brinquedo 10’6″. Foto: Reprodução

Em média, o prone 10”6’ tem 19 polegadas de meio e a prancha necessita ter quatro handlers (alças). Não se utiliza leash neste tipo de prancha.

As sessões de surf ajudam muito no preparo físico, domínio do equipamento e principalmente na leitura do mar.

Esse meu primeiro texto deveria ser sobre remada, mas não resistir em falar do paddleboard surf!

Aloha

Patrick Winkler

Top Ten ISA Games (campeonato mundial de paddleboard), China 2018

Top Ten ISA Games (campeonato mundial de paddleboard), Dinamarca 2017

Molokai to Oahu, finisher 2017.

Spread the love

About the author

Patrick Winkler

Patrick Winkler

Patrick Winkler foi atleta competitivo da natação em todas as categorias e atualmente se dedica às competições de prone paddleboard e ao free surf. Formado em administração de empresas, ele é editor-chefe da plataforma Swim Channel.


error: Entre em contato para ter essa noticia em seu site. Obrigado.