Navegação em maratonas aquáticas

Respiração frontal, ou navegação, é um dos fundamentos mais importantes para a boa execução de uma maratona aquática
Samir Barel. Foto: Ale Socci

Olá pessoal! Hoje vamos falar sobre um fundamento essencial para a maratona aquática: a Navegação ou respiração frontal. Costumo dizer que a navegação é como a virada nos 50m livre, se você não sabe este fundamento a probabilidade de nadar e se desgastar mais serão grandes.

A navegação mais eficiente é que chamamos de FRONTO/LATERAL. Nela você olha para frente tirando apenas os olhos da água e logo na sequência já faz a respiração lateral. Desta forma você utilizará o braço de apoio (que estará na frente) e a finalização do braço oposto para levantar a cabeça e fazer a respiração em seguida sem perder o alinhamento do nado.

Além da prática durante o treino dentro da água, é bom que o nadador realize fortalecimento de trapézio, lombar e abdômen fora da água, pois são regiões muito trabalhadas neste fundamento e podem gerar desconforto caso não esteja acostumado.

Pratique a navegação durante os educativos, aquecimento e até em séries principais de seu treino. Quanto mais você praticar, mais irá se acostumar e mais preparado para as condições adversas você estará. Lembre-se que no mar, caso haja correntes, ventos, chuva ou a visibilidade esteja comprometida, é a navegação que irá fazer você encontrar o caminho certo e evitar ficar dando voltas no mesmo lugar.

Durante a prova, procure o máximo de pontos de referência dentro e fora da água para facilitar a navegação. Mire sempre no meio de seu objetivo e na dúvida um pouco para dentro do percurso estipulado. Mire apenas ponto fixos, pois pontos como embarcações podem se locomover.

Muitos me perguntam qual a frequência ideal de navegações. Para provas curtas e médias (até 5km), se o atleta estiver bem treinado, oriento executá-la no máximo a cada 6 braçadas. Dependo da quantidade ou dificuldade para enxergar o percurso, é bom fazê-la a cada quatro braçadas. Em provas mais longas o ideal é de 6 a 8 braçadas, mais do que isso o nadador corre o risco de sair do percurso e nadar mais. Além das correntes e ventos que nos jogam para os lados é muito difícil manter o nado 100% alinhado sem as raias para termos como referência.

Espero ter ajudo com essas dicas. Voltamos em breve com mais!

Spread the love

About the author

Samir Barel

Samir Barel

Samir Barel é ultramaratonista aquático e já concluiu algumas das maiores, mais difíceis e prestigiadas travessias aquáticas do planeta, como o Canal da Mancha – considerado o “Monte Everest das Águas Abertas”. Seja qual for o desafio, seu lema é #SomosTODOSCapazes!


error: Entre em contato para ter essa noticia em seu site. Obrigado.