Navegação em maratonas aquáticas

Respiração frontal, ou navegação, é um dos fundamentos mais importantes para a boa execução de uma maratona aquática
Samir Barel. Foto: Ale Socci

Olá pessoal! Hoje vamos falar sobre um fundamento essencial para a maratona aquática: a Navegação ou respiração frontal. Costumo dizer que a navegação é como a virada nos 50m livre, se você não sabe este fundamento a probabilidade de nadar e se desgastar mais serão grandes.

A navegação mais eficiente é que chamamos de FRONTO/LATERAL. Nela você olha para frente tirando apenas os olhos da água e logo na sequência já faz a respiração lateral. Desta forma você utilizará o braço de apoio (que estará na frente) e a finalização do braço oposto para levantar a cabeça e fazer a respiração em seguida sem perder o alinhamento do nado.

Além da prática durante o treino dentro da água, é bom que o nadador realize fortalecimento de trapézio, lombar e abdômen fora da água, pois são regiões muito trabalhadas neste fundamento e podem gerar desconforto caso não esteja acostumado.

Pratique a navegação durante os educativos, aquecimento e até em séries principais de seu treino. Quanto mais você praticar, mais irá se acostumar e mais preparado para as condições adversas você estará. Lembre-se que no mar, caso haja correntes, ventos, chuva ou a visibilidade esteja comprometida, é a navegação que irá fazer você encontrar o caminho certo e evitar ficar dando voltas no mesmo lugar.

Durante a prova, procure o máximo de pontos de referência dentro e fora da água para facilitar a navegação. Mire sempre no meio de seu objetivo e na dúvida um pouco para dentro do percurso estipulado. Mire apenas ponto fixos, pois pontos como embarcações podem se locomover.

Muitos me perguntam qual a frequência ideal de navegações. Para provas curtas e médias (até 5km), se o atleta estiver bem treinado, oriento executá-la no máximo a cada 6 braçadas. Dependo da quantidade ou dificuldade para enxergar o percurso, é bom fazê-la a cada quatro braçadas. Em provas mais longas o ideal é de 6 a 8 braçadas, mais do que isso o nadador corre o risco de sair do percurso e nadar mais. Além das correntes e ventos que nos jogam para os lados é muito difícil manter o nado 100% alinhado sem as raias para termos como referência.

Espero ter ajudo com essas dicas. Voltamos em breve com mais!

Please follow and like us:

About the author

Samir Barel

Samir Barel

Samir Barel é ultramaratonista aquático e já concluiu algumas das maiores, mais difíceis e prestigiadas travessias aquáticas do planeta, como o Canal da Mancha – considerado o “Monte Everest das Águas Abertas”. Seja qual for o desafio, seu lema é #SomosTODOSCapazes!


error: Entre em contato para ter essa noticia em seu site. Obrigado.