Amizade e rivalidade em ação no Aloha Spirit Ilhabela

Ícones do SUP feminino mundial, brasileira Aline Adisaka e norte-americana Fiona Wylde falam sobre amizade, rivalidade e a expectativa em torno do Aloha Spirit Festival

Amigas, Aline e Fiona viajam juntas para competir etapas do mundial e encaram a rivalidade com naturalidade. Foto: Arquiov pessoal

A amizade e a rivalidade estarão “remando” juntas na etapa inicial do 11º Aloha Spirit, um dos maiores festivais de esportes aquáticos do Mundo, de sexta-feira a domingo (12 a 14), na Praia do Perequê, em Ilhabela, litoral norte de SP. Apesar de se dedicar mais às disputas nas ondas, a paulista Aline Adisaka aparece como uma das atrações nas disputas de stand up paddle (SUP) e terá como uma das grandes rivais a sua amiga, a norte-americana campeã mundial da modalidade, Fiona Wylde, a grande estrela do evento.

As duas estiveram juntas esse ano no Havaí, onde competiram em Sunset, e depois no Peru. Aline vem motivada com o ouro conquistado na prova de Sprint Race nos Jogos Sul-Americanos de Praia, em Rosário, na Argentina, e o quarto lugar na abertura do APP World Tour, nas ondas havaianas. “Meu foco é no SUP Surf, mas vou dar meu melhor, vou para me divertir e incentivar mais meninas a remarem, mesmo sem ser no mais alto nível competitivo. O importante é estar na água”, afirma Aline.

Ela coloca Fiona como a favorita nas duas provas no Aloha, por toda a sua experiência. “Ela foi campeã mundial de Race, atleta muito forte e experiente em todas as condições e tipos de prova. Já competimos juntas há muitos anos, sempre fomos amigas, mas não tão próximas como agora, depois de passarmos a temporada havaiana juntas, viajamos para o Peru e agora ela está no Brasil para o Aloha e para passar um tempo treinando comigo aqui”, diz.

A prova em Ilhabela valerá pelo ranking mundial da Paddle League, ganhando ainda mais força, e Aline destaca a importância do evento para fomentar o crescimento da modalidade. “É muito mais do que um evento, é uma cultura nos esportes ao ar livre e é mais uma experiência de vida do que uma competição comum”, avalia. “O Aloha tem sido fundamental e grande referência no esporte para difusão e crescimento. Me sinto honrada em fazer parte desta grande celebração”, reforça.

Fiona e Aline durante sessão de surfe após etapa do Mundial. Foto: AP

A medalhista de ouro no Sprint comenta o orgulho de sua recente conquista e seus planos para o futuro. “É uma alegria e honra fazer parte da história do SUP, sendo a primeira atleta do Brasil a conquistar ouro na primeira vez que a modalidade esteve nos Jogos”, falou a tricampeã brasileira de Sprint Race.

Tenho focado no SUP Surf, trabalhando em desenvolver pranchas cada vez melhores com meu shaper Cláudio Pastor e remos com o Crespo. Também tenho projeots paralelos com o Canal Off, com a kona Brewing e de treinamos com minhas amigas e atletas Fiona Wylde e Vania Torres”, conta.

A rival e amiga também fala de seus projetos e da primeira vez no Brasil. “Sempre tive vontade de conhecer e tenho a sorte de ter tantos amigos aqui, o que torna esta viagem incrivelmente especial. Competir aqui vai ser difícil, porque o talento de remo no Brasil é um dos melhores do Mundo, mas estou animada”, fala.

Ganhei o título de SUP Race em 2016 e desde então estou entre as três melhores do Mundo e quero ser campeã novamente. No início deste ano ganhei o APP World Tour Sunset Beach Pro e meu sonho é ganhar os títulos mundiais de SUP Surf e SUP Racing no mesmo ano. Não vai ser fácil, mas estou trabalhando para meus sonhos acontecerem”, complementou Fiona.

O Aloha Spirit terá a cerimônia de abertura na sexta-feira (12), às 19 horas, no Espaço Conexões, na arena montada na Praia de Perequê. Além do SUP, o evento contará com disputas no va’a por equipes, individuais e duplas; natação em águas abertas; surfski; paddleboard; waterman; e a beach run, uma corrida de montanha. Fora das competições, vários atrativos e ações ambientais, culturais e sociais.

O Aloha Spirit 2019 tem os patrocínios de Corona (Ambev) e Prefeitura Municipal de Ilhabela. Apoios: Projeto Mares Limpos da ONU Meio Ambiente e Menos um Lixo. Realização: Associação Magna de Desportes e Ecooutdoor com gestão e produção da Intercult e correalização da Secretaria de Turismo de Brasília.

Please follow and like us:

error: Entre em contato para ter essa noticia em seu site. Obrigado.