Remadores do Chile encaram sua primeira volta à Ilha de Santo Amaro de Canoa Havaiana

Equipe do Chile é uma das atrações da 16ª volta à Ilha de Santo Amaro de Canoa Havaiana neste sábado em Santos. Prova com 38 canoas terá largada às 8 horas na praia da aparecida
A Pacíficos Va’a é uma das 38 canoas inscritas e compete pela primeira vez na disputa de 75 km. Foto: Reprodução

A 16ª Volta à Ilha de Santo Amaro de Canoa Havaiana terá a participação de uma equipe vinda do Chile. A Pacíficos Va’a é uma das 38 canoas inscritas e compete pela primeira vez na disputa que terá 75 km ininterruptos, com largada e chegada em Santos, no sábado (30). Apesar de experiente, o grupo de Maitencilillo, no Oceano Pacífico, descarta favoritismo, por nunca ter competido numa distância tão longa e por todas as particularidades da travessia, com trechos de mar e de rio, exigindo muita estratégia de navegação e, claro, muito preparo físico e sinergia do time.

Essa é a segunda vez que remamos no Brasil. Em novembro do ano passado tivemos a oportunidade de competir no Sul-Americano em Cabo Frio. Esperamos poder completar e ganhar experiência. É a primeira vez que competimos acima dos 24 km. É um desafio que queremos cumprir. Nossa meta é desfrutar a todo momento esta experiência e nos dedicaremos ao máximo a cada minuto que durar a prova”, afirma o capitão da equipe, Nicolás Diaz.

“É um desafio que queremos cumprir”, dizem os remadores do Chile sobre a VIISA. Foto. Reprodução

Para eles, as trocas com a canoa em movimento e, claro, a distância, serão as maiores dificuldades que encontrarão na disputa. “No Chile, treinamos temos um modelo taitiano, diferente das havaianas que serão usadas na prova. Será uma grande aventura. A distância é um desafio, porque será a primeira vez que competimos 75 km. O máximo foi 24 km nos Sul-Americanos”, conta o chileno.

Sabemos muito sobre a disputa através das redes sociais e por amigos que temos no Brasil e que nos diziam que esta é uma das melhores provas e que devíamos ir. Estudamos o percurso e pedimos conselhos a alguns atletas que já fizeram a disputa”, complementa Nicolás, destacando que parte da equipe já rema junto desde que o va’a começou no Chile, há seis anos.

No ano passado, a vitória geral ficou com a equipe Samu Team Brazil, com novo recorde do percurso, com 5h41s12, tendo como vice-campeã, a Base Alpha, com 5h56min52s. A hexacampeã TriboQPira foi a terceira com 5h59min46s. Neste ano, as equipes estarão divididas nas categorias masculina, com maior participação, totalizando 15 canoas, feminina, mista, geral 40+ e geral 50+.

A expectativa é que cerca de 700 pessoas estejam envolvidas e participando diretamente, no mar, da competição, entre atletas, apoios e organização, bem como Corpo de Bombeiros e Capitania dos Portos. Só de competidores serão 342, sendo que cada equipe é composta por nove atletas, seis remando e três no revezamento. Todos os detalhes da prova, sobretudo a segurança de todos, serão esclarecidos no briefing oficial, na véspera do evento, na sexta-feira (29), no Sheraton Santos Hotel, no bairro da Aparecida.

Spread the love

error: Entre em contato para ter essa noticia em seu site. Obrigado.