Remando com Pedrinho | Angra dos Reis paradisíaca

Em sua nova coluna “Remando com Pedrinho”, nosso colunista Pedro Weichert conta como foi remar na companhia de Igor Oliveira e amigos pelas paradisíacas ilhas da baía de Angra dos Reis (RJ)
Pedrinho Weichert imerso no paraíso da remada que é Angra dos Reis. Foto: Arquivo pessoal

Alohaa galera! Começando mais um “Remando com Pedrinho”, dessa vez para falar sobre um final de semana muito irado que tive com meu irmão, Igor Oliveira, remador do Rio Va’a e mais alguns amigos em Angra dos Reis (RJ).

Cheguei na sexta à noite no aeroporto do Galeão e logo o Igor me resgatou. De lá partimos direto para Angra. Chegamos de madrugada no paraíso. A casa era animal, de frente pra praia, toda aquela estrutura irada à nossa disposição e o clima da galera estava muito bacana, sabia que a diversão estava garantida pro final de semana.

No sábado acordamos cedo, tomamos aquele café da manhã rápido e já fomos pra água. Saímos de V1 em direção às Ilhas Bonitas, um ponto turístico muito famoso da região.

Logo no começo da remada já fiquei impressionado com a beleza do local. Muitas ilhas ao redor, água cristalina e varias montanhas e uma mata atlântica muito viva.

Pedro Weichert e Igor Oliveira, Angra dos Reis (RJ).

Foi uma remada bem tranquila até Bonitas. Trocando bastante experiência e algumas mentiras com meu irmão Igão (risos). Tivemos muita sorte de não ter nenhum barco de turismo ainda na ilha. Conseguimos aproveitar e curtir com calma as belezas do local. E que belezas! Um dos lugares de água clara, mais bonitos que já fui. Impressionante.

Cerca de 20 min depois começaram chegar as lanchas e os barcos de turismo. Preferirmos voltar para casa e explorar outras belezas de Angra. Tomamos aquele café da manhã reforçado e saímos com a galera toda, dessa vez de lancha, para conhecer Ilha Grande.

ILHA GRANDE

Eu acho que moraria fácil em Ilha Grande!”. Foto: Arquivo pessoal

Ilha Grande é outro lugar encantador. Acho que moraria fácil em lugar como aquele. Vida marinha muito intensa, florestas virgens e cada encosta mais linda que a outra. Lembrou muito as belezas do Havaí. Desembarcamos em uma parte da Ilha que é uma reserva ambiental. Praia do Sul. Passamos o dia por lá. Surfando, remando de SUP, jogando papo fora. Literalmente aquela vida que todo mundo queria.

Voltamos no final do dia e fomos contemplados ainda com um por do sol mágico. Era só agradecer por aquele dia maravilhoso.

No domingo, tentamos organizar o dia da mesma forma. Acordamos cedo, já pegamos as V1 e saímos pra remar. Fomos para o outro lado de Angra dessa vez. Fomos para ilha de Cataguases. Outro lugar mágico. Que água galera! A cada experiência naquele lugar eu ficava mais encantado.

Praia do Sul, Ilha Grande. Foto: Arquivo pessoal

Tivemos a sorte mais uma vez de não ter nenhum barco de apoio atracado (essa é uma dica boa, tentem fazer os passeios cedo!). Porque desses barcos desembarcam muitos turistas e isso quebra a harmonia do lugar e acaba que você não consegue curtir tanto.

Aproveitamos um pouco mais a ilha até que os barcos chegassem. Voltamos para a casa, tomamos mais uma vez aquele café, juntamos com a galera e fomos de barco para a praia de Amendoeiras.

Meu Deus, que lugar lindo aquele! Ainda, de quebra, sem ninguém na praia. Era muita beleza só pra gente. Curtimos muito o dia largados no paraíso.

Voltamos um pouco mais cedo, por conta do trânsito que poderíamos pegar na estrada de volta ao Rio. Só tenho que agradecer o imenso carinho do Igor, pelo convite do final de semana. À Julia Couto, namorada do Igor, por ter disponibilidade a casa e ao casal Lucas Marins (Rei do Leblon) e à Aline Rodrigues pela ótima companhia. Foi um final de semana muito irado e com a certeza que vou tentar voltar o mais possível breve ao Paraíso.

GALERIA DE IMAGENS

Please follow and like us:

error: Entre em contato para ter essa noticia em seu site. Obrigado.