David Leão fala sobre a nova fase em sua carreira no SUP Race

Um dos maiores expoentes da nova geração do SUP Race nacional, David Leão fala sobre a nova fase em sua carreira, mudança para os EUA e seu projeto “Brothers of Paddle” ao lado do parceiro Guilherme dos Reis
David Leão em ação durante o PPG 2019, prova que marcou sua entrada no time global da SIC Mauil. Foto: Reprodução
A vida de um competidor profissional tem muito glamour, mas, quem acompanha de perto essa realidade sabe que esta é uma carreira bem mais difícil do que se supõe, e exige sacrifício, dedicação e foco.
O baiano David Leão, um dos maiores expoentes da nova geração do SUP Race brasileiro é um exemplo disso. Ao lado de seu parceiro Guilherme dos Reis, traçou uma meta com o foco de ganhar destaque no cenário internacional para conseguir um patrocinador que lhe permitisse condições de se dedicar mais aos treinos e menos nos trâmites burocráticos para competir.
A batalha foi ganha, e em 2019 David passa a integrar a equipe internacional da SIC. O caminho para chegar até aqui, no entanto, não foi fácil e os dois passaram maus bocados. Durante a pernada europeia de competições, devido à falta de planejamento e à grana curta, precisaram ser ajudados por amigos para conseguirem um prato de comida e um teto para dormir.
A superação de todas essas dificuldades os inspirou a criar o projeto “Brothers of Paddle”, através do qual pretendem passar uma mensagem positiva para incentivar novos talentos a romper barreiras e acreditar em seu potencial na busca de seus objetivos.
Na entrevista a seguir ele fala sobre este projeto, mudança para os EUA entre outros assuntos:
David Leão treinando em sua cidade natal, Itacaré (BA). Foto: Reprodução

O que é que a Bahia tem que revela tanto remador bom nas categorias de base?

Acho que na Bahia a molecada tem pouca oportunidade. Então quando aparece uma, eles abraçam com força. E tem também a nossa cultura ligada ao mar. Eu, por exemplo, tenho isso no DNA da família. Meus avós, minha mãe, todos remadores “brutos” de canoa. Esse era o trabalho deles antigamente.  Meu avô pescador e minha avó descendente de indígenas. E antigamente a galera se deslocava por barcos, então a conexão sempre foi muito forte com o mar. Então acredito que isso é fruto das dificuldades que enfrentamos na Bahia pela falta de oportunidades somada com essa ligação que temos com a canoa.

Como foi a sua entrada para o time da SIC Internacional?

No começo da no ano eu e o Gui (Guilherme dos Reis) traçamos uma meta de buscar um patrocínio internacional. Viajamos para a Europa, competimos em provas internacionais, passamos muito perrengue! Depois, fomos competir no Pacifc Paddle Games. Chegamos na Califórnia sem prancha e conseguimos participar usando pranchas emprestadas da SIC. Felizmente conseguimos um resultado expressivo e então fechamos com a SIC.

Vocês criaram a oportunidade…

Foi. Depois de tanto perrengue, a gente já estava ficando um pouco desmotivado, mas sabíamos que um patrocinador internacional era fundamental pra gente competir sem se preocupar com coisas que não fossem o nosso treinamento. Sonhamos, corremos atrás e a oportunidade apareceu.

Quero também aproveitar para agradecer ao Mauricio Abubakir e ao Gustavo Costa (Refran), que me ajudaram muito nessa caminhada. Eles foram os primeiros a acreditar no meu potencial e sei que fizeram tudo que estava ao seu alcance para impulsionar minha carreira de competidor de SUP Race.

David e seu “brother of paddle” Guilherme dos Reis. Foto: Arquivo pessoal

Soube que você e o Guilherme dos Reis pretendem passar uma temporada nos EUA. As competições internacionais serão o foco de vocês esse ano?

Eu e o Gui estamos indo passar uma temporada nos Estados Unidos para participar de provas internacionais e também para ficar mais perto da SIC. Mas a gente não vai deixar o Brasil de lado e vamos sempre que possível estar em nosso país para competir

Fale um pouco sobre o projeto que vocês criaram, o “Brothers of Paddle”

O Brothers of Paddle é a união de duas boas energias com um propósito que vai muito além de ser somente um campeão na água. A gente quer deixar uma mensagem com base na nossa história. Somos guerreiros e queremos mostrar que você precisa batalhar pra conquistar suas coisas e foi assim que nasceu o Brothers of Paddle. E a ideia surgiu a partir dos momentos de dificuldade que a gente passou e queremos motivar outros atletas com nossas experiências. O projeto está começando e estamos planejando lançar mais novidades nos próximos meses.

Recentemente você foi confirmado como “Alternate” do Arthur Santacreu para representar o Brasil nos Jogos Sul-Americanos, na Argentina. O que essa convocação representa pra você?

Essa convocação foi em razão do meu título de vice-campeão brasileiro de Sprint Race e fiquei amarradão por sido convocado como “alternate” do Tuca (Santacreu) que é uma baita referência do Sprint, além de fazer parte de um capítulo importante da história do SUP que está no caminho para se tornar um esporte olímpico, pois esse será um evento ligado ao COI (Comitê Olímpico Internacional). Então estou amarradão por ter meu nome incluído no time de atletas do Brasil nessa competição!

Instagram @brothersofpaddle / @davidleaosup

DAVID LEÃO REMANDO EM CASA

Please follow and like us:

About the author

Luciano Meneghello

Luciano Meneghello

Luciano Meneghello é Editor-chefe do Aloha Spirit Club. Pioneiro na produção de conteúdo direcionado a esportes de água como SUP, va'a e paddleboard, foi fundador da Revista Fluir Standup e do site SupClub e tem artigos publicados em diversos veículos do segmento, como revista Go Outside, Alma Surf, site Waves, entre outros.


error: Entre em contato para ter essa noticia em seu site. Obrigado.