Wellington Reis | Um breve guia de SUP Wave para o Havaí

Nosso colunista Wellington Reis conta um pouco de sua experiência em sua primeira temporada havaiana e passa dicas para quem pretende surfar de SUP na ilha de Oahu
Wellington Reis na concentração pré surfe: “O Havaí é realmente um lugar mágico com picos excelentes pra surfar de stand up paddle”. Foto: Arquivo pessoal

Chegou a hora de arrumar as malas e voltar para o Brasil. A minha primeira temporada havaiana foi de muito aprendizado. A sensação é de dever cumprido e estou muito feliz por ter feito a final do Mundial de SUP em Sunset Beach e conquistado a terceira colocação!

O Havaí é realmente um lugar mágico e tem uma energia única. Durante os dias em que fiquei aqui, tive a oportunidade de conhecer vários picos da ilha de Oahu, onde rolou o Mundial, e surfar altas ondas.

Waikiki tem muita história e é uma boa opção para iniciantes. Foto: AP

Assim, atendendo a uma sugestão do Luciano Meneghello, editor do Aloha Spirit Club, que recebeu mensagens de internautas pedindo informações sobre o surfe na ilha, vou passar abaixo algumas dicas baseadas no que vivi nessas semanas, para quem tem vontade surfar de SUP no Havaí.

CROWD

Muito se fala sobre o localismo, crowd e rejeição a SUP surfistas, porém, pra mim, surfar de SUP nas praias de Oahu foi tranquilo. Não tive nenhum problema com os locais, em nenhum pico em que surfei. Porém, as regras básicas de conduta foram sempre seguidas. Ou seja, chegar ao pico sem alarde, esperar a minha vez para surfar, não ficar remando em todas as ondas e respeitar os locais. Foi assim em todos os lugares em que surfei e foi tudo na paz.

ENTRADA NOS PICOS

A maioria das ondas aqui em Oahu tem canal pra entrar, então, a entrada é relativamente fácil. Porém, quando está maior, ou, dependendo da direção do swell, alguns canais fecham, como é o caso de Sunset e Waimea, aí fica mais complicado e precisa saber a hora certa pra varar o quebra coco do inside, que é pesado!

Já outros picos, como Rocky Point, não tem canal, mas é possível caminhar sobre as pedras, com bastante cuidado, até bem perto do outside e pular na água, chegando ao line-up sem tomar ondas na cabeça.

Em dias maiores, não recomendo nenhum pico do North Shore para quem tem pouca experiência. Se você é iniciante no surfe com remos, escolha o lado sul da ilha e os picos no entorno de Waikiki. Lá você pode inclusive fazer aulas com professores experientes e aprender mais sobre a cultura do nosso esporte.

Vou descrever abaixo a minha impressão sobre os picos em que surfei:

SUNSET BEACH

Wellinton Reis vira na base com estilo em Sunset Beach. Foto: Arquivo Pessoal.

Em dias pequenos (para os padrões de Havaí) é um pico bem tranquilo. O canal fica bem aberto e você chega ao outside sem tomar nenhuma onda na cabeça. Já nos dias maiores complica um pouco, pois tem um shore break bem forte na entrada e o canal às vezes fecha.

Mas a onda é muito boa. Uma direta perfeita onde a linha do SUP encaixa muito bem. Só pra reforçar, como em qualquer outro pico do Havaí, você de deve respeitar os locais e esperar a sua vez para surfar!

ROCKY POINT

Entrar pelas pedras em Rocky Point é uma opção pra não tomar muita onda na cabeça. Foto: Arquivo pessoal

É uma onda buraco e bem forte. Tem vários pros na água e locais também, mas, sabendo se posicionar e esperando a sua vez, você surfa altas ondas.

A entrada é meio chata pra quem está de SUP. Não tem canal e o espumeiro é forte! Então, o ideal é entrar pelas pedras, com bastante cuidado pra não se cortar, esperar a calmaria para pular na água e remar com força até o outside.

WAIMEA

A famosa baía de Waimea em um dia flat e ensolarado. Foto: Arquivo pessoal

Não peguei Waimea grande, mas deu pra sentir a energia do pico. No dia em surfei, antes do campeonato, estava uma chuva muito forte e fiquei sem imagens pra registrar a queda. A entrada é um pouco complicada por causa do quebra-coco no inside, mas depois você rema pelo canal até chegar ao outside. Nos dias maiores o canal fecha constantemente e esse é um lugar reservado para quem tem muita experiência.

Também fomos em Waimea em dias flat, e lá tem uma pedras de onde a galera pula para o mar e é uma atividade divertida pra fazer em dias sem onda.

JOCKO’S

Achei essa onda maneira. A entrada é meio chatinha, pois tem muita pedra. A onda me lembrou a Praia da Baleia, no litoral norte de São Paulo! Lá tem algumas escolinhas de surfe oferecendo aulas para iniciantes.

SANDY BEACH

“Sandy Beach é muito visual”. Foto: Wellington Reis

Esta praia fica na costa sudeste de Oahu em uma região muito bonita da ilha. Surfei ondas muito divertidas lá e a beleza das praias já vale a visita!

Mas, independente do surfe, esta ilha é muito linda e tem muito pico pra conhecer quando não tem onda. Certamente vale a viagem! Um lugar que me recebeu muito bem e sou muito grato. Obrigado Havaí!

Please follow and like us:

error: Entre em contato para ter essa noticia em seu site. Obrigado.