Sunset Beach Pro | Balanço do dia 02

Sunset Beach Pro chega à reta final e define títulos do Feminino para Fiona Wylde e Junior para Maximilian Torres. Aline Adisaka termina entre as Top 4 do Profissional Feminino e Dani Ferlin é vice-campeão na Junior. Profissional Masculino avança ao Round 4 com presença forte dos brasileiros
Finalista do Profissional Feminino (da esq. para a dir.): Fiona Wylde (1º), Izzi Gomez (2º), Shakira Westdorp (3º) e Aline Adisaka (4º). Foto: APP / Reprodução

Após três dias de espera por conta dos fortes ventos e chuvas que assolaram a costa norte de Oahu, no Havaí, os melhores SUP surfistas do mundo voltaram à ação novamente no domingo (17) com as disputas do Sunset Beach Pro, competição válida como primeira etapa do Mundial de SUP Wave.

Foi um dia intenso de disputas, realizado em ondas com formação regular e cerca de seis pés, porém, bem mais surfáveis do que nos dias anteriores, que culminou com a conclusão da categoria Feminina e Junior Sub-18, além de levar a competição Profissional Masculina até o Round 4, definindo os 24 remanescentes na disputa em busca do lugar mais alto do pódio.

BRASILEIROS SEGUEM FORTES NO MUNDIAL DE SUP

Caio Vaz fez a maior somatória do dia. Foto: APP / Reprodução

O reinício das disputas do Profissional Masculino foi a partir do Round 3, com 32 atletas, em oito baterias de quatro competidores “vivos” na competição. Os dois primeiros colocados avançariam para o Round 4 e os demais teriam uma nova chance na repescagem.

Entre os brasileiros, avançaram direto para o Round 4: Caio Vaz, Wellington Reis, Luiz Diniz, Bezinho Otero, Leco e Matheus Salazar, sendo Caio o dono da maior somatória da rodada: 13.73, confirmando sua impressionante conexão com Sunset Beach, pico que já lhe rendeu dois títulos em campeonatos de SUP Wave.

Luiz Diniz. Foto: APP / Reprodução

Barrados no Round 3, os brasileiros Dani Ferlin e Leo Gimenes teriam uma nova chance na rodada seguinte, no entanto, tivemos mais uma baixa com a eliminação de Dani Ferlin, que acabou não se encontrando na disputa contra Sebastian Gomez (PER), Alexis Deniel (FRA) e Dave Boehene (EUA).

Leo Gimenes. Foto: APP / Reprodução

Já Leo Gimenes, passou em primeiro em sua bateria e garantiu sua vaga no Round 4 juntando-se a Caio Vaz, Wellington Reis, Luiz Diniz, Bezinho Otero, Leco e Matheus Salazar.

Confira como estão as chaves das baterias para o Round 4 do Profissional Masculino:

DESTAQUES DO PROFISSIONAL MASCULINO  

Keahi de Aboitiz. Foto: APP / Reprodução

Entre os Profissionais do Masculino, merecem ser destacados Poenaiki Raioha (TAI), que continua surfando muito desde a sua vitória em Las Palmas de Gran Canaria em dezembro. James Casey (AUS) também mostrou muita atitude e radicalidade ao longo das disputas de domingo, assim como seus compatriotas Justin Holland, que está de volta ao Tour Mundial, e Keahi de Aboitiz, mostrando mais uma vez muito controle em ondas pesadas.

Entre os havaianos, Zane Schweitzer e Mo Freitas foram os destaques, combinando power surfe com a experiência de quem cresceu surfando esse tipo de onda.

Wellington Reis. Foto: APP / Reprodução

Caio Vaz fez jus ao favoritismo e segue surfando Sunset como um local, enquanto Wellington Reis, que está fazendo a sua estreia em Sunset Beach, vem surpreendendo a todos com um backside afiado, ganhando elogios tanto dos organizadores, quanto dos locais havaianos.

TÍTULO PARA FIONA WYLDE E ALINE ADISAKA ENTRE AS TOP 4

Fiona não deu chance para suas adversárias. Foto: APP / Reprodução

Entre as meninas do Profissional Feminino a competição teve seu reinício com as semifinais e a presença de duas brasileiras na água: Aline Adisaka e Nicole Pacelli, que acabaram caindo na mesma bateria enfrentando Fiona Wylde (EUA) e Annie Reickert (HAV).

Foi uma das baterias mais equilibradas do dia, com as duas brasileiras ficando nas primeiras colocações em determinando momento da disputa, mas Wylde, porém, conseguiu impor seu ritmo avançando à final juntamente com Aline Adisaka, que acabou quebrando sua gunzeira nesta bateria e teve que ira para a final surfando de 6’7″ (quando a média de tamanho de prancha entre as meninas nessa competição era 8 pés).

Na finalíssima do Profissional Feminino Aline e Fiona enfrentaram Shakira Westdorp (AUS) e Izzi Gomez (COL).

Surfando com muita confiança desde o início da disputa, Fiona Wylde disputou a final com a mesma desenvoltura apresentada ao longo da competição.

Aline Adisaka fez um ótimo início de ano. Foto: APP / Reprodução

Escolhendo muito bem as suas ondas, ela mostrou que estava determinada a conquistar seu título em Sunset e assim o fez, e, de quebra, finalmente dando o troco em sua amiga, porém adversária, Izzi Gomez, no Havaí (Izzi havia vencido duas finais contra Fiona anteriormente: primeiro em Turtle Bay e depois em Sunset Beach, em 2017).

Só que Izzi, como sempre, deu muito trabalho e terminou na segunda colocação com menos de um ponto de diferença de Wylde (8.33 contra 9.00 da campeã).

Shakira Westdorp, sempre muito perigosa, terminou a disputa na terceira colocação, com a brasileira Aline Adisaka fechando o pódio na quarta colocação.

Foi um começo de ano excelente para Aline, que mostrou muita segurança nas condições desafiadoras que Sunset Beach apresentou às meninas esse ano. Com a quarta colocação, Aline se apresenta como uma das personagens centrais na disputa pelo título de 2019 e, juntamente com Nicole Pacelli, mantém o Brasil entre as nações mais fortes do SUP Wave mundial.

RESULTADOS PROFISSIONAL FEMININO

1 – Fiona Wylde (EUA)

2 – Izzi Gomez (COL)

3 – Shakira Westdorp (AUS)

4 – Aline Adisaka (BRA)

5 – Lara Claydon (HAV)

5 – Annie Reickert (HAV)

7 – Nicole Pacelli (BRA)

7 – Hannah Finley-Jones (AUS)

9 – Dominique Miller (HAV)

9 – Vania Olivieri Torres (PER)

11 – Iballa Moreno (ESP)

MUNDIAL JUNIOR

Finalistas da Junior (da esq. para dir.): Dani Ferlin (2º), Bobo Gallagher (5º) e Maximillian Torres (1º). Foto: APP / Reprodução

A última categoria a entrar em ação no domingo foi a Junior Sub 16, mostrando que o nível do SUP Wave está se elevando cada vez mais entre a nova geração.

Vale destacar a impressionante performance de Bobo Gallagher, de apenas 9 anos! Apesar de ser ainda uma criança, Gallagher encarou as ondas de Sunset com naturalidade e mostrou porque está sendo considerado o novo fenômeno de Maui. (Se você quer saber mais sobre esse garoto prodígio, recomento a leitura deste artigo AQUI).

Mas a primeira colocação entre os Juniores, no entanto, ficou com Maximilian Torres, de Porto Rico, que vem se destacando também na categoria profissional nesta competição.

O brasileiro Dani Ferlin, atual campeão mundial Junior, mostrou mais uma vez seu surfe progressivo e terminou a disputa na segunda colocação, enquanto Zane Saenz, de Oahu, terminou em 3º, seguido Marvin Freitas (irmão de Mo), em quarto, seguido por Bobo Gallagher, em quinto.

RESULTADOS JUNIOR SUB-16

1 – Maximilian Torres (PUR)

2 – Dani Ferlin (BRA)

3 – Zane Saenz (HAV)

4 – seguido Marvin Freitas (HAV)

5 – Bobo Gallagher (HAV)

COMPETIÇÃO TEM NOVA CHAMADA NESTA TERÇA-FEIRA

Sunset Beach, Oahu. Foto: APP / Reprodução

O Sunset Beach Pro terá nova chamada nesta terça-feira (19) com primeira chamada às 7h no horário local (14h Brasília).

ACOMPANHE AO VIVO

O evento pode ser acompanhado ao vivo aqui no AlohaSpiritClub.com.br.

MATÉRIAS RELACIONADAS

Sunset Beach Pro dá a largada ao Tour Mundial de 2019

Wellington Reis | Missão Sunset Beach Pro

Brazucas afiam os remos em Sunset Beach

Entrevista Leco Salazar

Sunset Beach Pro em espera

Coluna do Wellington Reis | Conhecendo a ilha de Oahu

Balanço do Dia 01

Spread the love

About the author

Luciano Meneghello

Luciano Meneghello

Luciano Meneghello é Editor-chefe do Aloha Spirit Club. Pioneiro na produção de conteúdo direcionado a esportes de água como SUP, va'a e paddleboard, foi fundador da Revista Fluir Standup e do site SupClub e tem artigos publicados em diversos veículos do segmento, como revista Go Outside, Alma Surf, site Waves, entre outros.


error: Entre em contato para ter essa noticia em seu site. Obrigado.