Entrevista David Ika | Canoagem, esporte e cultura em Rapa Nui

David Ika, capitão da equipe nacional de canoagem polinésia de Rapa Nui troca uma ideia com nosso editor sobre o cenário competitivo e cultural da “Hoe Vaka” em sua ilha
David Ika, durante evento realizado em Rapa Nui. Mais do que um esporte, a canoagem polinésia faz parte da história de seu povo Foto: Municipalidad de Rapa Nui / Rano Raraku
Rapa Nui, também conhecida como Ilha de Páscoa, é uma ilha polinésia pertencente ao Chile. Localizada literalmente no meio do oceano pacífico, a ilha é conhecida como a “última fronteira da América do Sul”.
Seu povo, como não poderia deixar de ser, é apaixonado pela canoagem polinésia com a qual mantém uma relação ancestral.
Durante a realização do Campeonato Sul-Americano de Va’a realizado em Cabo Frio, troquei uma ideia com Davi Ika, capitão da equipe nacional de “Hoe Vaka” (como eles denominam o va’a) de Rapa Nui, que me concedeu a seguinte entrevista:

 

O Sul-Americano de Cabo Frio foi a sua primeira vez no Brasil?

Não. Na verdade é minha quarta vez em seu país. Já participei de competições no Rio de Janeiro, em Santos e agora em Cabo Frio.

Como está a situação da canoagem polinésia em Rapa Nui?

É muito forte. É um dos esportes mais populares da ilha, sem dúvida.

Competição de remo em Rapa Nui: “A canoa significa muito para nosso povo”. Foto: Municipalidad de Rapa Nui / Rano Raraku photo

Seria o esporte nacional?

Sim. O Hoe Vaka é o esporte mais popular de Rapa Nui, depois vem o futebol.

Hoe Vaka é como vocês se referem à canoagem polinésia, certo?

Isso, nós chamamos o esporte assim. “Hoe” significa “remo” e “Vaka” significa “canoa”.

O que a canoa representa pra a seu povo?

Tem um valor muito profundo. Significa muito para nosso povo. É nossa cultura. Foi através das canoas que nossos antepassados foram povoando as ilhas da Polinésia e possivelmente também chegaram na América do Sul.

Há historiadores que defendem que, na verdade, povos antigos partiram da América do Sul para povoar as ilhas da Polinésia…

Há registros, inclusive, de animais originais de países como Chile e Peru e que foram encontrados em algumas ilhas da Polinésia pelos primeiros exploradores europeus. Isso tudo faz a gente pensar que já havia uma ligação entre América do Sul e Polinésia muito antes do primeiro contato com os europeus.

David Ika, ao centro, durante o Sul-Anericano de Cbo Frio: ” preocupação muito grande em trabalhar as bases e com a categoria Open”. Foto: Luciano Meneghello

Voltando para as competições, vi no Sul-Americano Juniores muito fortes representando Rapa Nui. Como é o trabalho de base de vocês?

Temos aqui uma preocupação muito grande em trabalhar as bases e com a categoria Open, de forma que os garotos vão observando como trabalham os remadores mais velhos da mesma forma que estes acompanham de perto a evolução da garotada.

Nós também procuramos fazer intercâmbio com outros remadores e atrair mais gente para o esporte, até porque, mesmo sendo muito popular em Rapa Nui, somos cerca de cinco mil habitantes na ilha, então, o Hoe Vaka está longe de ser um esporte de massas e é preciso estar sempre estimulando as novas gerações a se interessarem pelo esporte.

Há ajuda do governo chileno para o desenvolvimento do Hoe Vaka em rapa Nui?

Não há ajuda direta do governo federal, mas recebemos ajuda das autoridades locais e dos empresários da ilha.

Visual de Rapa Nui. Foto: Municipalidad de Rapa Nui / Rano Raraku

Como está o cenário competitivo em Rapa Nui?

Temos provas muito boas na ilha e uma bastante importante, o “Vaka Ama Race”, que se tornou uma competição de destaque internacional, atraindo remadores de outros países. É uma competição muito importante pra gente também, pois como somos poucos, é a oportunidade de remar junto de remadores de outros lugares também.

Nota do Editor: Em 2019 Rapa Nui Será a sede do Campeonato Sul-Americano de Va’a. A expectativa é a de um evento rico tanto nos aspecto esportivo, quanto cultural, e que será sem dúvida muito importante para o fomento da modalidade em todo o continente.

Agradecimentos especiais a Camila Sandoval e Municipalidad de Rapa Nui / Rano Raraku photo

Spread the love

About the author

Luciano Meneghello

Luciano Meneghello

Luciano Meneghello é Editor-chefe do Aloha Spirit Club. Pioneiro na produção de conteúdo direcionado a esportes de água como SUP, va'a e paddleboard, foi fundador da Revista Fluir Standup e do site SupClub e tem artigos publicados em diversos veículos do segmento, como revista Go Outside, Alma Surf, site Waves, entre outros.


error: Entre em contato para ter essa noticia em seu site. Obrigado.