5 paraísos brasileiros para você remar neste verão

Com 9.200 km de costa (considerando as saliências e reentrâncias do litoral) e abrigando a maior reserva hidrológica do mundo, entre rios e lagos, o que não falta no Brasil são lugares incríveis para se remar.

E entre tantas e tantas opções, listamos cinco que merecem ser conhecidas nesse verão. Confira:

ALTER DO CHÃO, SANTARÉM (PA)

Sim, isso é água doce! Para o Jornal britânico The Guardian a Praia do Amor, em Alter do Chão (PA), está entre as dez mais bonitas do Brasil. Foto: Daniel Aratangy / Caminhos do SUP

Localizado às margens do Rio Tapajós e a 40 km de Santarém, no oeste do Estado do Pará, este vilarejo com 6500 habitantes ganhou fama internacional após o jornal britânico The Guardian eleger suas praias entre as 10 mais belas do Brasil.

É difícil acreditar que você está remando em água doce tamanha a imensidão do Tapajós e opções para remar não faltam, mas, entre tanta beleza, a Ilha do Amor é parada obrigatória para quem quer conhecer esse paraíso amazônico.

PANTANAL SUL-MATO-GROSSENSE (MS)

Aline Adisaka explora as belezas do Pantanal de um ângulo privilegiado. Foto: Arquivo pessoal

Bonito (MS) é a cidade turística mais conhecida de Mato Grosso do Sul (e faz por merecer!), no entanto, por questões de preservação, muitos dos rios de águas cristalinos da região têm acesso restrito e controlado, em outras palavras, há pouquíssimas opções liberada para remada.

Mas, felizmente, o que não falta no Pantanal são opções incríveis de remada e muitas delas podem ser combinadas com uma estadia em algum dos muitos eco resorts que existem na região. Ou seja, uma “paddle-trip” completa.

Localizada no município de Miranda (MS), a pousada Refúgio da Ilha fica dentro de uma área gigantesca de pantanal de natureza intacta. Os donos do lugar se amarram em stand up paddle e estão prontos para fornecer altas dicas a seus hóspedes. Prepare-se para remar ao lado de araras, jacarés e até onças!

AS ILHAS E ILHA DAS COUVES, SÃO SEBASTIÃO (SP)

Mais “escondida” e um pouco mais afastada da costa do que sua vizinha, As Ilhas, a Ilha das Couves é uma agradável surpresa pra quem chega. Foto: Soren Knudsen / @mundooutrigger

Mesmo com toda a badalação e ‘hype’ em torno do litoral norte de São Paulo, São Sebastião ainda guarda recantos preservados e paradisíacos. 28 praias de beleza rara, areia branca e águas claras, entrecortadas pelas montanhas da Serra do Mar, bem próximas da maior capital do Brasil.

Maresias, a mais conhecida, é famosa por suas ondas e vida noturna intensa, sobretudo nos meses do verão. Mas há muito mais a se explorar. Para os amantes de uma boa remada, a região localizada entre Juquehy e Barra do Sahy, é a pedida certa.

A cerca de 1,5 km de distância da Praia da Barra do Sahy está localizada “As Ilhas”, que, na verdade é apenas uma ilha de praias intocadas e areia cristalina. Outra ilha da região muito visitada pelos remadores é a Ilha das Couves, que fica cerca de 2 km da costa.

Bem mais tranquila do que sua vizinha “As Ilhas”, muita vezes “invadida” por barcos e iates luxuosos, a Ilha das Couves possui uma vegetação bem mais fechada, porém, é perfeitamente atracável, abrigando uma pequena praia mais “entocada” e talvez por isso, passe despercebida pela maioria dos iates que circulam pela região sobretudo na temporada de verão.

ILHA DO CAMPECHE, FLORIANÓPOLIS (SC)

Não bastassem suas águas cristalinas e natureza intocada, a Ilha do Campeche abriga um parque arqueológico com inscrições rupestres com cerca de quarto mil anos. Foto: Antonio Gonzaga / Kanaloa Va’a

A Ilha da Magia não recebeu esse apelido por acaso. Oficialmente, Floripa abriga 42 praias, mas estima-se que o número real seja 100. Isso porque muitas delas estão isoladas por trilhas, costões enquanto outras surgem somente com as marés. Há, ainda, duas lagoas belíssimas para remar: A Lagoa da Conceição e a Lagoa do Peri.

Pra que curte surfar, sempre é possível encontrar uma valinha em algum canto da ilha, e, se a opção é a remada, a pedida certa é a Ilha do Campeche. Um paraíso tombado pelo Patrimônio Histórico e Paisagístico com acesso restrito a no máximo 800 pessoas por dia localizado a cerca de 1,5 km da Praia do Campeche, ao sul de Florianópolis.

A ilha guarda águas cristalinas, vegetação intocada e um sítio arqueológico com inscrições rupestres onde é possível ver as marcas deixadas pelos povos antigos que habitaram o lugar há cerca de quatro mil anos.

SÃO MIGUEL DOS MILAGRES (AL)

Remar ao lado de peixes-boi ou por entre piscinas naturais com água verde-esmeralda? Em São Miguel dos Milagres você fica com os dois! Foto: Reprodução

Quando falamos em Alagoas, fica até injusto nomear uma praia, tamanha a beleza desse litoral. No entanto, São Miguel dos Milagres é a pedida certa para quem quer fugir do turismo de massa e encontrar tranquilidade mesmo na alta temporada.

As praias de areia branca, sombreadas por coqueiros e águas verde-esmeralda, que reproduzem exatamente a imagem idílica de paraísos tropicais replicados em cartões postais, apaixonam à primeira vista.

Todas são protegidas por recifes que formam piscinas naturais bem próximas da costa. Há, ainda, rios que banham a região habitados por peixes-boi que não raro fazem companhia aos remadores.

ARRAIAL DO CABO (RJ)

A fama de “Caribe Brasileiro” de Arraial do Cabo faz total sentido. Foto: Jorge Porto

Arraial do Cabo sem dúvida faz jus à fama de “Caribe Brasileiro”. Vai ser difícil você encontrar águas mais azuis do que lá para remar.

A região é também muito procurada por mergulhadores por conta do fenômeno da ressurgência, que traz para a superfície águas profundas ricas em vida marinha. A fartura de alimento transforma Arraial em um dos melhores pontos de mergulho do país, com águas claras e muita vida.

Quem rema por lá, não raro, é acompanhado por golfinhos, arraias e até baleias!

Existem praias urbanas e outras mais preservadas como as que compõe o Parque Estadual da Costa do Sol.

FERNANDO DE NORONHA (PE)

Que tal uma remada de OC-6 em Fernando de Noronha? Foto: Petrus Noronha / Noronha Va’a

Fernando de Noronha dispensa apresentações. Conhecido como o “Havaí Brasileiro” por conta de suas ondas e beleza, o arquipélago, que pertence ao estado de Pernambuco, está sendo cada vez mais explorado por remadores.

A remada, porém, só é permitida fora da área fora do Parque Nacional de Fernando de Noronha, por isso, é bom se informar com a administração do Parque antes de sair remado pela ilha.

O Va’a já chegou a Noronha e é possível agendar remadas com a galera do Noronha Va’aImua Noronha ou Noronha Canoe Clube.

Conhece outros paraísos brasileiros que valem a pena ser remados neste verão? Então conta pra gente! Escreva para contato@alohaspiritclub.com.br.

Aloha!

Please follow and like us:

About the author

Luciano Meneghello

Luciano Meneghello

Luciano Meneghello é Editor-chefe do Aloha Spirit Club. Pioneiro na produção de conteúdo direcionado a esportes de água como SUP, va'a e paddleboard, foi fundador da Revista Fluir Standup e do site SupClub e tem artigos publicados em diversos veículos do segmento, como revista Go Outside, Alma Surf, site Waves, entre outros.


error: Entre em contato para ter essa noticia em seu site. Obrigado.