Entrevista Rete Ebb: Conexão Taiti x Brasil

Direto da base da Rio Va’a, onde se prepara para participar da Aito Brasil,  taitiano Rete Ebb fala sobre a expectativa para a prova deste final de semana e suas primeiras impressões no Rio de Janeiro
Rete rema na companhia de Massimo Novello em um dos cartões postais mais famosos do mundo: “O Rio é lindo!” Foto: AP
A Rio Va’a / Aito Brasil que acontece neste final de semana, no Rio de Janeiro, contará com a presença do lendário remador taitiano Rete Ebb que participará da prova e também realizará uma palestra aberta sobre canoagem polinésia logo após a premiação.
Rete ocupa a posição de leme da EDT, uma das melhores equipes de V6 do mundo, com títulos em provas disputadíssimas como a Hawaiki Nui e a Molokai Hoe. Além disso, o taitiano também possui uma série de títulos em provas individuais de va’a, entre elas, as Te Aito e Super Aito, por mais de uma vez.
Vistando o Brasil pela primeira vez, na entrevista a seguir, Rete sobre a expectativa para a prova deste final de semana e suas primeira impressões no Rio de Janeiro. Confira.

Quais são suas primeiras impressões sobre o Rio de Janeiro?

Muito boas! Esta é a primeira vez que venho ao Brasil e ao Rio de Janeiro, as pessoas são realmente calorosas, acolhedoras e gentis. O clima é o mesmo que no Taiti e o lago é muito parecido com as Ilhas Marquesas.

Aos 27 anos, Rete Ebb é considerado um grande ídolo no Taiti e acumula pódios nas mais importantes provas internacionais. Foto: AP

Dizem que no Taiti a canoa polinésia é tão popular quanto o futebol aqui. Você confirma?

Sim, eu confirmo, o Va’a é o esporte mais popular. No Taiti, o Va’a é aprendido em todas as escolas desde a mais tenra idade.

Os taitianos mais antigos eram mais reservados sobre técnicas de remo e treinamento em geral, mas a nova geração, da qual você faz parte, está mais aberta à passagem do conhecimento. Por que você acha que isso mudou?

O Va’a evoluiu muito durante todos esses anos. Hoje, a canoagem polinésia é difundia em muitos países e há muito interesse em nossa cultura e na evolução das técnicas. E por causa disso, muitos taitianos recebem convites para visitarem bases em várias partes do mundo. Eu digo que isso é muito bom, pois nos permite viajar e ver outras culturas.

Rete junto da galera da Rio Va’a. “Intercâmbios são muito importantes”. Foto: AP

Você praticamente ganhou todos os campeonatos mais importantes do mundo, como Super Aito, Te Aito, Hawaiki Nui e Molokai Hoe. Qual é o segredo? É muito treinamento?

Para chegar a este nível eu tenho que treinar muito duro. Comecei em um pequeno clube em Mataiea e comecei a me destacar nas provas. Depois, quando me tornei sênior fui recrutado pela EDT VAA e passei a treinar ao lado de remadores como Steeve Teihotaata. E remando com pessoas assim progredimos muito rapidamente.

Como é a sua rotina de treinos?

Antes de tudo sou funcionário da EDT (Eletricidade do Taiti) onde trabalho das 7h às 15h, de segunda a sexta. Faço meu treino todas as noites, depois do trabalho, e remo de 45 min e uma hora, e aos sábados faço treinos mais longos.

Como se sente ao participar de uma corrida va’a no Brasil pela primeira vez?

Eu já não sabia muito sobre as competições de Va’a no Brasil até que meu amigo Igor (Lourenço Oliveira) me contou sobre a canoagem polinésia em seu país, ano passado, no Taiti. E agora estar aqui no Brasil é ótimo e agradeço ao clube Rio vaa pelo convite! É realmente lindo remar no Brasil com todas essas praias essas rochas dessas lindas ilhas. É realmente lindo!

NOTA SOBRE A RIO VA’A / AITO BRASIL

Antecipando a previsão de ressaca que pode atingir o Rio de Janeiro nos dias 8 e 9 de Dezembro, inviabilizando a realização das competições, a organização da Rio Va’a 2018 tomou a decisão de alterar o local da prova, adequando os percursos previstos.

A prova que, tradicionalmente, acontece na Praia Vermelha, será realizada na Praia da Urca, localizada a cerca de um quilômetro da Praia Vermelha.

Os horários e datas de todas as largadas estão mantidos.

Por ser uma região residencial e sem grande estrutura para receber muitos carros e carretas, pedimos a colaboração de todos os remadores para, se possível, evitarem ir de carro caso não estejam transportando canoas e, para as equipes sediadas em locais próximos à Praia da Urca, para conduzirem suas canoas pelo mar, a partir de sexta-feira.

Mais informações AQUI.

CALENDÁRIO DE EVENTOS ALOHA SPIRIT CLUB

Saiba quando e onde irão rolar os eventos de water sports mais bacanas do Brasil AQUI.

Spread the love

About the author

Luciano Meneghello

Luciano Meneghello

Luciano Meneghello é Editor-chefe do Aloha Spirit Club. Pioneiro na produção de conteúdo direcionado a esportes de água como SUP, va'a e paddleboard, foi fundador da Revista Fluir Standup e do site SupClub e tem artigos publicados em diversos veículos do segmento, como revista Go Outside, Alma Surf, site Waves, entre outros.



error: Entre em contato para ter essa noticia em seu site. Obrigado.