Mundial da ISA entra na reta final com Ouro de Arthur Santacreu

O dia das provas de SUP Sprint teve um sabor especial para a torcida brasileira com o Ouro de Arthur Santacreu. Mundial da ISA entra na reta final com as disputas de Longa Distância e Team Relay
Arthur Santacreu e Michael Booth disputam a raia durante a semifinal da prova de Sprint, onde o brasileiro conquistou a medalha de ouro de forma brilhante. Foto: ISA / Jimenez

O brasileiro Arthur Santacreu e a sul-africana Tarryn King foram coroados nessa sexta-feira (30) os remadores de SUP mais rápidos do mundo com a vitória na disputa de Sprint do Mundial de SUP e Paddleboard da ISA, que está sendo realizado em Wanning, China.

As disputas, realizadas dentro de um circuito linear de 200 metros, começaram às 13h30 no horário local (3h30 no horário de Brasília) através do formato de chaves, onde os primeiros colocados iam avançando e se classificando para novas baterias até a grande final.

Ao todo, foram realizadas três rodadas de baterias incluindo a final, que no masculino foi disputada entre Arthur Santacreu (BRA), Connor Baxter (EUA), Kenny Kaneko (JPN), Trevor Tunnington (NZL), Noic Gariou (FRA) e Claudio Nika (ITA).

Competindo com uma prancha 100% nacional, da marca Ratones, Santacreu foi o grande destaque do dia. O brasileiro venceu as duas eliminatórias e manteve o mesmo ritmo forte na grande final.

Visual da raia das provas de Sprint. Foto: ISA / Evans

Na largada, usando uma técnica diferenciada, com a base dos pés na posição de surfe, Tuca disparou fazendo um “sprint dentro do sprint” ultrapassando a todos os adversários após a largada para cruzar isolado a linha de chegada com o tempo de 51s52 contra 53s25 do neozelandês  Trevor Tunningnton, segundo colocado. Connor Baxter (EUA) veio logo atrás, na terceira colocação, com o tempo de 53s60. O francês Noic Gariou fechou o pódio na quarta colocação com o tempo de 54s47.

Sou muito grato, todo meu treinamento funcionou muito bem”, disse Santacreu que destacou a união da equipe comandada por Marcelo Esquilo: “Minha equipe sabe como me encorajar. O apoio deles desempenhou plenamente um papel na minha medalha de ouro”, revelou.

A grande ausência na final foi a do medalhista de ouro 2017, Casper Steinfath. O dinamarquês parou na semifinal, ficando na quarta colocação por três décimos de segundo de diferença do terceiro colocado, o italiano Claudio Nika (os três primeiros obtiveram a classificação para a finalíssima).

FEMININO

Nossa representante, Jessika Moah, “bateu na trave” parando na semifinal. Foto: ISA / Jimenez

Assim como foram as disputas do Masculino, as mulheres também se enfrentaram em três fases eliminatórias. A grande final foi disputada entre a francesa Amandine Chazot (medalhista de pra em 2017), a italiana Caterina Stenta, a norte-americana Jade Howson, a sul-africana Tarryn King, a australiana Terrene Black e a japonesa Yuka Sato.

Tarryn King conquistou a medalha de ouro com o tempo de 1m4s16 e comemorou muito ao lado de seu filho e seu marido:

Eu dediquei muito tempo e muito treinamento. Ganhar a medalha de ouro nos Sprints é um sonho que se torna realidade”, disse Tarryn, que precisou intercalar treinos à gestação e nascimento de seu filho.

Tem sido uma jornada muito grande dar à luz a ser campeã mundial. Mas procurei ficar em forma durante a gravidez e, quando dei à luz, me recuperei rapidamente. Eu realmente me concentrei em vir competir aqui e tudo valeu a pena”, revelou.

Tarryn King é carregada pela torcida sul-africana. Foto: ISA / Sean Evans

As medalhistas de Prata, Bronze e Cobre chegaram próximas demais para serem identificadas a olho nu, e as colocações só foram anunciadas após uma revisão entre os diretores de prova.

Ao final, Caterina Stenta (ITA) ficou com a Prata, Jade Howson (EUA), ficou com o Bronze e a australiana Terrene Black com o Cobre.

O Brasil foi representando pela paulista Jessika Moah, que por muito pouco ficou fora da final. Moah chegou na quarta colocação da semifinal com o tempo de 1m10s94 contra 1m08s91 da norte-americana Jade Howson, terceira colocada.

Moah agora arruma as malas e parte para o Peru, onde irá representar nosso país na categoria SUP Race Técnico Pan-Americano de Surfe, que acontece em Lima, de 02 a 08 de dezembro (veja a programação AQUI).

MEDALHISTAS SUP SPRINT RACE

Masculino

Ouro – Arthur Santacreu (BRA)

Prata – Trevor Tunnington (NZL)

Bronze – Connor Baxter (EUA)

Cobre – Noic Gariou (FRA)

Feminino

Ouro – Tarryn King (RSA)

Prata – Caterina Stenta (ITA)

Bronze – Jade Howson (EUA)

Cobre – Preto Terrene (AUS)

EUA SE MANTÊM NA LIDERANÇA

Equipe dos EUA. Foto: ISA / Sean Evans

Com duas medalhas de bronze para os EUA e apenas uma medalha de cobre para a Austrália no dia das provas de Sprint Race, os norte-americanos mantêm sua liderança no quadro geral de medalhas na reta final do Mundial, restando cinco medalhas de ouro para serem conquistadas. No entanto, tendo em vista a força dos australianos no Paddleboard, é certo que nada está definido.

A Nova Zelândia subiu para a terceira posição com a medalha de prata de Trevor Tunnington, seguida pela França, em quatro. O Brasil se mantém na 12ª colocação.

VÍDEO DAS PROVAS DE SUP SPRINT


ACOMPANHE AO VIVO

Com dois dias restantes para o término do evento, o SUP e o Paddleboard voltam para a água neste sábado (madrugada de sexta para sábado no Brasil) com as provas de Longa Distância.

O Mundial da ISA tem transmissão ao vivo aqui no AlohaSpiritClub.com.br, mídia oficial do ISA World SUP and Paddleboard Championship.

As provas de Longa Distância estão programadas para iniciarem às 9h00 do horário local (23h pelo horário de Brasília).

O Brasil será representado pelos atletas Vinnicius Martins, Aline Abad e Arthur Santacreu.

MATÉRIAS RELACIONADAS

Arthur Santacreu é ouro no SUP Sprint!

Com chances de medalha, Brasil disputa provas de Sprint

EUA Mostram sua força

Brasil garante vaga na final do SUP Race

Hoje é dia de Race Técnico

Luiz Diniz é Ouro e Caio Vaz Bronze!

Brasileiros a um passo da finalíssima

No SUP Wave, brasileiros tem nova atuação de gala

Um balanço do dia 01 do Mundial da ISA

Caio Vaz e Luiz Diniz largam na frente

Nações celebram abertura de Mundial

Vai começar o Mundial da ISA

Brazucas fazem o reconhecimento da área

Brasil preparado para o desafio

Spread the love

About the author

Luciano Meneghello

Luciano Meneghello

Luciano Meneghello é Editor-chefe do Aloha Spirit Club. Pioneiro na produção de conteúdo direcionado a esportes de água como SUP, va'a e paddleboard, foi fundador da Revista Fluir Standup e do site SupClub e tem artigos publicados em diversos veículos do segmento, como revista Go Outside, Alma Surf, site Waves, entre outros.


error: Entre em contato para ter essa noticia em seu site. Obrigado.