Aloha Spirit Cabo Frio

Nadadores e remadores encerram último do dia do Aloha Spirit Cabo Frio em uma grande festa dos esportes de água na Praia do Forte
Casa cheia e público atento às disputas deste domingo. Foto: Luciano Meneghello

Um típico domingão de sol e céu azul abriu a arena do Aloha Spirit Festival para as disputas do segundo e último dia do maior festival de esportes de praia da América Latina.

As areias da Praia do Forte de Cabo Frio (RJ), onde estava montada a arena do evento, logo cedo, às 7h00, foram tomadas pela galera da natação em águas abertas que participou da prova de 3.8km que serviu também como classificatória para a prova Aloha Spirit Alcatrazes, primeiro desafio a nado na ilha de Alcatrazes, que acontecerá em 2019.

Os campeões da prova foram Arthur Pedroza e Sinara Britto, que já havia vencido as provas de natação e Paddleboard no sábado.

Campeã da pova de natação de domingo, Sinara Britto volta pra casa com a bagem cheia de troféus. Foto: Pedro Monteiro

Em seguida, foram abertas as disputas de apneia e logo depois a prova de 10km em OC1, OC2, V1, Surfski e Surfski Duplo, que teve sua largada às 10h com as canoas e surfskis dando um colorido especial às águas azuis de Arraial do Cabo.

Sebastián Cuattrin foi o ‘Fita Azul’ da disputa. O remando com muita desenvoltura em seu Surfski, Cuattrin abriu boa vantagem sobre os demais competidores a partir da segunda metade da prova e chegou muito bem na primeira colocação.

Sebastián Cuattrin, fita azul da prova de canoas e surfskis, ao lado do fotógrafo Alê Socci. Foto: Pedro Monteiro

Outros campeões da priva foram Murilo Pinheiro, na OC1, e Cauê Serra, na V1, no Masculino, e, no Feminino, Alice Nassif ficou com a vitória na OC1, enquanto Andressa Saboya venceu na V1.

Para encerrar a última etapa da edição de dez anos do Aloha Spirit Festival, foi a vez da prova de SUP Race Técnico, que sem dúvida é a prova que mais agrada ao público dada a intensidade e proximidade com os torcedores. Um circuito de 1.5 km triangular, com boias posicionadas em formato triangular, próximas à praia.

A prova foi divida em duas largadas: primeiro o pelotão masculino e, em seguida, o feminino.

Largada do SUP Race Técnico. Foto: Kelly Matos

Campeão da prova de longa distância sábado, Luiz Guida “Animal” fez uma ótima largada e já abriu na liderança logo no início da disputa. Mas Guida foi seguido de perto por Eri Tenório, que a todo momento buscava ultrapassar o líder, que por sua vez segurava muito bem sua posição, sabendo se distanciar em momentos cruciais, como na aproximação da boia próxima à praia, encontrando “micro-ondas” salvadoras que o fizeram abrir vantagem.

Luiz Gida “Animal” soube seguram muito bem sua posição contra as investidas de Eri Tenório e Marinho Cavaco. Foto: Kelly Matos

A partir da metade da disputa, Marinho Cavaco se aproximou de Eri e os dois passaram a travar um duelo pela segunda colocação. Em determinado momento, já nos quilômetros finais, chegaram a se aproximar de Guida. Mas Animal novamente encontrou uma onda salvadora que o manteve a uma distância segura até a linha de chegada para conquistar a primeira colocação. Eri Tenório ficou em segundo lugar, seguido por Marinho Cavaco, em terceiro, e Marcio Adriani, em quarto.

No feminino, tivemos uma largada bem disputada entre Ariani Theóphilo e Lena Guimarães. Porém, aos poucos Lena foi abrindo vantagem e antes da metade da prova. A partir daí, Lena remou sem ser ameaçada até a linha de chegada.

Após uma largada bem parelha com Ariani Theóphilo, Lena Guimarães (foto) abriu boa vantagem e se manteve assim até a linha de chegada. Foto: Kelly Matos

Ariani, por sua vez, também se manteve na segunda colocação sem maiores problemas até o final da prova. Já a briga pela terceira colocação foi mais intensa entre a argentina Juliette Duhaime e Dani Paiva. Porém, na linha de chegada a Juliette conseguiu conquistar a terceira colocação com Dani em quarto.

TRANSMISSÃO AO VIVO HISTÓRICA

Telão bombando a transmissão ao vivo. Foto: Luciano Meneghello

Quem acompanhou a transmissão vivo pela internet ou pelo telão de led instalado na arena Aloha Spirit pode acompanhar todos os detalhes das provas – e em todos os momentos. A equipe da Time Cine fez transmissões embarcada para acompanhar de perto os competidores, na água, até nos momentos em que estavam mais distantes.

Na prova de canoas e surfskis deste domingo, Fernando Bonfá acompanhou a prova embarcado, fazendo comentários ao vivo, enquanto o âncora, Tiago Brant, comandava a transmissão diretamente do estúdio acompanhado dos comentaristas Américo Pinheiro e do editor-chefe do AlohaSpiritClub.com.br, Luciano Meneghello. A equipe ainda contava com a atuação da repórter Flávia Thome realizando entrevistas a todo momento direto da praia. Esta foi, sem dúvida, a melhor e mais completa transmissão ao vivo da história dos water sports no Brasil.

E se você perdeu a transmissão, pode acompanhar a gravação de parte dela AQUI.

Assim, o Aloha Spirit Festival encerrou suas comemorações de dez anos de existência com chave de ouro. Até 2019!

 

Spread the love

About the author

Luciano Meneghello

Luciano Meneghello

Luciano Meneghello é Editor-chefe do Aloha Spirit Club. Pioneiro na produção de conteúdo direcionado a esportes de água como SUP, va'a e paddleboard, foi fundador da Revista Fluir Standup e do site SupClub e tem artigos publicados em diversos veículos do segmento, como revista Go Outside, Alma Surf, site Waves, entre outros.


error: Entre em contato para ter essa noticia em seu site. Obrigado.