Hawaiki Nui começa nesta semana

Considerada a prova de V6 mais difícil do mundo, Hawaiki Nui é realizada durante três dias passando por ilhas da Polinésia Francesa
Ao longo de três dias as melhores equipes de V6 do mundo competem por entre ilhas da Polinésia Francesa. Foto: Julién Doré

De 31 de outubro ao dia 2 de novembro será realizada a 27ª edição da Hawaiki Nui, considerada a mais difícil prova de Va’a do mundo, que é anualmente realizada na Polinésia Francesa, passando pelas ilhas de Huahine, Raiatea, Taha’a e Bora Bora.

As categorias Open e Máster masculino competem nos três dias e o campeão se dá pela menor somatória dos tempos das três etapas. A primeira tem 44,5 km entre Huahine e Raiatea; a segunda é da ilha de Raiatea e Taha’a e tem 26 km; a última e mais difícil tem 58,2 km começando em Taha’a e terminando na icônica ilha de Bora Bora.

É permitido às equipes competirem com até 12 competidores, porém não é permitida a troca de remadores durante as etapas, ou seja, você só pode trocar a equipe de uma etapa para a outra. Geralmente os lemes das melhores equipes realizam as três etapas e na segunda etapa os treinadores costumam colocar seus melhores “sprinters”.

A prova Open feminina e a Junior masculino serão realizadas entre Tumara’a e Raiatea, em um percurso de 22 km. Uma grande novidade da prova feminina este ano será a participação da equipe de Rapa Nui, mas a grande favorita é a Team Teva, da multicampeã Hinatea Bernardino.

No detalhe, os percursos apresentados durante o meeting aos remadores. Foto: Reprodução

O remador carioca Igor Lourenço Oliveira, membro da equipe Rio Va’a e atual campeão brasileiro de V6, tem duas temporadas de Taiti e a pedido de nossa redação fez uma análise dos favoritos:

“Na prova Open masculina, a favorita deste ano é a Shell Va’a a qual tentará desbancar a EDT Va’a após quatro títulos seguidos. A Shell Va’a este ano não terá a presença de diversas estrelas como Kevin Jerusalemy, Manutea Millon, Hiromana Flores e Roland Tere, mas ganharam provas importantes este ano graças a uma equipe jovem e um novo treinador.

A EDT Va’a promete uma dura batalha com seus já consagrados remadores, tais como: Rete Ebb, considerado o melhor leme do Taiti, Steeve Teihoatata, Heiva Paie e alguns medalhões como Manutea Millon e possivelmente a presença de Roland Tere e Kevin Jerusalemy!

Precisamos destacar também a Team OPT que vem com uma equipe reformulada, a Air Tahiti que após a chegada do novo leme Hotuiterai Poroi voltou ao patamar das grandes equipes e venceu uma das etapas e a Paddling Conection, tradicional equipe e que sempre faz frente nas maiores provas.

Teremos novamente neste ano a participação da equipe de Rapa Nui, a qual obteve um bom resultado na última edição, outra equipe estrangeira de destaque será a Lanikai Canoe Club, do Havaí. Esta equipe foi a melhor equipe com 100% dos integrantes do Havai na Molokai Hoe deste ano”, avalia Igor.

BRASIL NA PROVA

Remador da equipe Rio Va’a, brasileiro Massimo Novello irá disputar a Hawaiki Nui com a equipe Máster taitiana Banque Polynesie. Foto: Carla Lindemann

Em 2017 o Brasil foi representado pela equipe Máster do Vitória Va’a nesta prova. Este, porém, infelizmente neste ano não teremos uma equipe brasileira, porém, nosso país estará presente com o experiente remador do Rio Va’a, Massimo Novello, que irá disputar a Hawaiki Nui com a equipe Máster taitiana Banque Polynesie.

ACOMPANHE AO VIVO

A competição terá transmissão ao vivo e pode ser acompanhada no Aloha Spirit Club (clique aqui).

 

Please follow and like us:

About the author

Da Redação

Da Redação

Aloha Spirit Club é a maior fonte de informação sobre water sports da América Latina. Nossa equipe traz até você conteúdos de qualidade e antenados com as novidades e tendências desse universo.


error: Entre em contato para ter essa noticia em seu site. Obrigado.