Curso Nacional para Formação de Árbitros de Va’a

Alunos e quadro técnico da CBVAA comemoram bons resultados na primeira fase do Curso Nacional para Formação de Árbitros de Va’a, realizada no último final de semana no Rio de Janeiro (RJ)
Primeira turma do Curso Nacional para Formação de Árbitros de Va’a confraterniza na Marina da Glória: passo importante na profissionalização da canoagem polinésia nacional. Foto: AP

No último final de semana a Confederação Brasileira de Va’a (CBVAA) realizou nas dependências da BR Marine, na Marina da Glória, no Rio de Janeiro (RJ), seu primeiro Curso Nacional para Formação de Árbitros de Va’a.

Com o intuito de formar um quadro de árbitros certificados aptos para atuar em provas de Va’a por todo território nacional, a confederação pretende com essa iniciativa elevar o nível técnico das competições oficiais através da capacitação.

O curso será realizado em duas etapas. A primeira, que foi nos dias 15 e 16 na Marina da Glória, onde todos os alunos tiveram contato com a parte teórica, através de aulas ministradas por Christina Beatriz Lentino Vanicek, professora com Licenciatura Plena em Educação Física (USP), com vasta experiência nas modalidades Canoagem e Remo, tendo atuado como Árbitra internacional de canoagem pela IVF em diversos eventos internacionais.

Já a segunda etapa do curso, destinada à prática, será realizada no dia 22 de setembro, durante a 2ª Etapa do Campeonato Brasileiro de V6, onde os alunos que já participaram da parte teórica atuarão na arbitragem do evento. Ao final, serão avaliados e, de acordo com o conhecimento e desempenho, poderão receber a certificação de árbitro nacional em Va’a.

19 alunos, representando cinco estados diferentes (SC, SP, RJ, ES e BA), estão nesta primeira turma. Entre eles, o catarinense André Leopoldino, que atualmente ocupa o cargo de diretor executivo da Federação Catarinense de SUP e atua na área de gerenciamento de resultados em eventos de SUP Race através da empresa “Parada Esportiva”.

Para André a experiência de participar do curso foi extremamente positiva:

Achei muito importante participar desse curso tanto pelo lado profissional, esse conhecimento se torna um diferencial em meu trabalho com a Parada Esportiva, e também para aumentar minha visão em relação à parte técnica de eventos oficiais, pois o SUP e o Va’a têm muito em comum”, conta André.

O curso foi realizado nas dependências da BR Marine com a participação de alunos representando cinco estados do Brasil. Foto: AP

Fagner Magalhaes, presidente da CBVAA comemora os bons resultados obtidos com a primeira fase do curso:

O curso começou a ser estruturado durante a segunda etapa do Brasileiro de Va’a, em Bertioga, a partir de uma conversa que eu tive com o Fernando Bonfá, que fez a sugestão para que a confederação realizasse um curso de árbitros e eu achei a ideia excelente e resolvi colocar a ideia em prática. Esse é um dos objetivos da gestão participativa que a CBVAA ‘coloca na mesa’ para os atletas e federações. Tenho procurado ouvir as sugestões que chegam a mim e na medida do possível discuto com a diretoria da confederação a possibilidade de colocar em prática essas ideias.

O curso de árbitros a meu ver foi um sucesso e em grande parte nós devemos isso graças à parceria com a BR Marine aqui do Rio de Janeiro e à parceria com a Christina que aceitou de pronto colaborar com esse projeto.

O objetivo da CBVAA é montar um banco de dados em nosso site e, a partir de 2019, acionar os organizadores de eventos chancelados pela CBVAA a usar em seus eventos os árbitros formados pela confederação. Também já estamos realizando um trabalho com as federações para que utilizem esses árbitros nos Estaduais.

Queremos com isso oferecer aos organizadores uma ferramenta para que realizem seus eventos utilizando árbitros treinados de acordo com as regras internacionais regidas pela Federação Internacional de Va’a (IVF)”, ressalta o presidente da CBVAA, destacando que é muito importante aos organizadores ter a consciência de contratar para seus eventos árbitros certificados pela confederação como forma de garantir a qualidade de seus eventos.

Fagner informa que já está em andamento um calendário para 2019 e que a CBVAA irá se aproximar das federações para que isso seja também uma pauta de treinamento para as entidades locais de va’a.

A CBVAA também estuda implementar a criação de um piso mínimo para a contratação destes árbitros nos eventos oficiais.

Participaram desta primeira turma do Curso Nacional para Formação de Árbitros de Va’a:

André Leopoldino – Florianópolis (SC)

Bruno Campbell – Niterói (RJ)

Bruno Couto Rocha – Niterói (RJ)

Daniel Romero – Florianópolis (SC)

Diogo Nunes de Oliveira – Salvador (BA)

Edson Frazão – Cabo Frio (RJ)

Fabiano Ervolino – Cabo Frio (RJ)

Flavio Pereira – Niterói (RJ)

Guilherme Galvão – São Miguel Arcanjo (SP)

Gustavo Correa – Niterói (RJ)

Heloisa Affonso – Niterói (RJ)

Jorge Rude – Niterói (RJ)

José Paulo – Santos (SP)

Marco Dornsbach – Niterói (RJ)

Mauricio Chagas – Rio de Janeiro (RJ)

Romulo de Castro – Rio de Janeiro (RJ)

Veronica Galvão – Niterói (RJ)

Wagner Kik – Niterói (RJ)

Wanderley Piccinini – Vila Velha (ES)

Ao final do curso todos os árbitros certificados serão incluídos num banco de dados e ficarão disponíveis no site da CBVAA para consulta e contratação.

Spread the love

About the author

Luciano Meneghello

Luciano Meneghello

Luciano Meneghello é Editor-chefe do Aloha Spirit Club. Pioneiro na produção de conteúdo direcionado a esportes de água como SUP, va'a e paddleboard, foi fundador da Revista Fluir Standup e do site SupClub e tem artigos publicados em diversos veículos do segmento, como revista Go Outside, Alma Surf, site Waves, entre outros.


error: Entre em contato para ter essa noticia em seu site. Obrigado.