Brasileiros na preparação da 11 City Tour

A poucos dias do início da épica prova holandesa 11 City Tour, remadores brasileiros falam sobre suas expectativas para encarar o desafio
Em seu 10º aniversário, a 11 City Tour é considerada uma das provas de remada mais desafiadoras do mundo. Foto: Reprodução.

De 01 a 09 de setembro a Holanda receberá mais uma edição da desafiadora 11 City Tour, uma das mais longas de SUP race do mundo: 220 km de remada que poderão ser percorridos ao longo de cinco dias (solo ou em equipe), ou, no formato “non stop”.

A prova, que completa seu décimo aniversário em 2018, leva esse nome por conta das 11 cidades entrecortadas pelos canais que servem de raia para os remadores ao longo do desafio. Uma competição dura, mas que oferece excelente estrutura, boa premiação e uma série de eventos paralelos à disputa, como feiras e clínicas.

Como já está se tornando tradição, todo ano temos atletas do Brasil na disputa (em 2017 fizemos bonito com a vitória de Lena Guimarães no Overall Feminino).

A competição também foi tema de reportagem do programa Esporte Espetacular, da Tv Globo, que exibiu a participação do repórter Clayton Conservani, acompanhado de seu treinador, Américo Pinheiro, e de Jonas Letieri, na edição de 2016 do evento.

Sexto colocado na Master em 2016, Bruno Pitanga está focado em melhorar sua marca este ano. Foto: Reprodução.

Em 2018 teremos pelo menos três brasileiros competindo na Holanda: Bruno Pitanga (BA), Andréa Souza (PA) e Thiago Silva (SP).

Bruno participou da edição de 2016 conquistando a 6ª colocação na categoria Master (e 23º na Elite). Para o baiano, dono de dois títulos brasileiros de SUP Race na categoria Master Profissional, remar, em média, 45 km por dia é algo realmente desafiador:

Já participei de provas longas no Brasil, como Salvador – Morro de São Paulo (quatro vezes,) Pantanal Extremo (quatro vezes)  e a Ultra Maratona da Pororoca  150 km, porém remar uma média de 45 km por cinco dias seguidos é sinistro!”, relata. (Clique aqui e confira uma entrevista com Bruno Pitanga).

Menos experientes que o baiano em provas longas, porém, igualmente bravos remadores, o paulista Thiago Silva e a paraense Andréa Souza estão ansiosos para testar seus limites pelos canais holandeses.

Thiago, que conta com o apoio da Mistral SUP, é farmacêutico bioquímico e, devido à correria da profissão, mescla sua preparação física com treinos em academia durante a semana. Já os finais de semana são dedicados a remadas longas na represa Billings, em São Bernardo do Campo.

Thiago Silva divide a rotina de seu trabalho de farmacêutico com os treinos. Foto: AP.

Ele irá participar da prova na categoria “Solo Competition” e encara a 11 City Tour como a realização de um sonho:

Tenho feito treinos bem intensos. Participar desse evento é a realização de um sonho! Estou muito feliz e cada vez mais ansioso conforme se aproxima a data da competição, sábado será meu último treino na água, agora é descansar pra fazer o meu melhor. Sou atleta amador, então, concluir essa prova pra mim já é uma grande conquista”, revela Thiago, que será o único representante de São Paulo na competição.

Única brasileira confirmada na competição, a paraense Andréa Souza também não vê a hora de começar o desafio.

Local de Belém do Pará, Andréa participará da categoria “Diva 40+ Competition” e conta vem se preparando há meses fazendo treino funcional, intercalado com treinos de força, e claro, muita remada!

Os treinos melhoram meu desempenho no SUP e, de quebra, consegui perder 6 quilos estando mais leve para a ultramaratona. Sou atleta amadora e encaro essa prova como um grande desafio. Será uma honra representar o meu estado e a todos os ribeirinhos da Amazônia nesse evento que será a realização de mais um sonho”, conta Andréa.

Local de Belém do Pará, Andréa Souza vem se preparando há meses para o desafio. Foto: AP

DEZ ANOS DE 11 CITY TOUR

Este ano a 11 City Tour será realizada em duas etapas. Na primeira, de 01 a 02 de setembro, será realizada a disputa “non stop”, ou seja, os inscritos nessa categoria remarão os 220 km sem parar até cruzar a linha de chegada.

Depois, de 04 a 09 de setembro, será a vez do formato consagrado da prova, dividido por etapas com percursos de 45 km, em média, ao longo dos canais que cortam as 11 cidades holandesas.

No SUP, será possível competir solo e por equipes. Também estão incluídas as modalidades de Prone Paddleboard, Big SUP e Red Dragon (essa duas últimas, com vários remadores na mesma prancha).

Os organizadores vêm trabalhando para colocar mais de 1000 pessoas na água durante a última etapa do desafio. O objetivo é quebrar o recorde mundial de maior participação de competidores em uma prova de SUP race.

Além disso, a competição este ano contará pontos para o ranking mundial da Paddle League, o que certamente atrairá nomes de peso no cenário mundial para a disputa.

Mais informações sobre a prova podem ser obtidas através do site oficial da 11 City Tour.

 

 

Spread the love

About the author

Luciano Meneghello

Luciano Meneghello

Luciano Meneghello é Editor-chefe do Aloha Spirit Club. Pioneiro na produção de conteúdo direcionado a esportes de água como SUP, va'a e paddleboard, foi fundador da Revista Fluir Standup e do site SupClub e tem artigos publicados em diversos veículos do segmento, como revista Go Outside, Alma Surf, site Waves, entre outros.


error: Entre em contato para ter essa noticia em seu site. Obrigado.