Balanço do Kialoa Paddle Challenge

Fique por dentro da tradicional competição de paddle sports que agitou a capital paulista no último final de semana
Adrenalina atinge seu ápice na hora da largada. Pela frente, 21 km e muito vento! Foto: Carla Falleiros.

Pelo quarto ano consecutivo a Represa Guarapiranga recebeu o Kialoa Paddle Challenge, maior desafio de remo da cidade de São Paulo. E mais do que em qualquer outra edição a previsão do tempo foi acompanhada diariamente por todos os participantes. Isso porque eram esperados ventos que poderiam chegar a mais de 30 nós, além de frio e chuva, que tornariam os 21 km do KPC ainda mais desafiadores.

Para a alegria de muitos, a previsão errou, a chuva não veio, a temperatura não baixou tanto, tivemos até alguns lampejos de sol e os ventos de noroeste não vieram com tanta força quanto se esperava, porém, o suficiente para ainda tornar esta 4ª edição do Kialoa Paddle Challenge a mais desafiadora para todas.

Com recorde de 142 inscritos, a prova teve a estreia da categoria V1, contando com grandes nomes da modalidade, como Andressa Saboya e Cauê Serra.

A largada aconteceu às 9h40, como de costume, com todas as categorias largando juntas, fazendo uma das mais belas largadas já vistas em nossos esportes a remo. Com o vento noroeste batendo, os remadores puderam aproveitar alguns quilômetros de downwind no início da competição, porém, por ser um percurso longo, contando com apenas uma boia na ponte do Rodoanel, os competidores enfrentaram ventos por todos os lados, tanto na ida quanto na volta.

SURFSKI E VA’A

José Marcos Mendes Filho. Foto: Carla Falleiros

O grande campeão geral da prova foi José Marcos Mendes Filho, que imprimiu seu ritmo, não se intimidando com o vento e vencendo de ponta a ponta, chegando mais de 12min na frente do segundo colocado no Surfski e 10min na frente do segundo colocado geral, Murilo Pinheiro, que assim como José Marcos, não teve quem lhe fizesse frente na competição, liderando e vencendo a categoria OC1 sem nunca perder a dianteira. Douglas de Freitas e Rafael Santacreu fecharam o pódio em 2º e 3º respectivamente.

Na OC1 feminina a disputa foi emocionante entre a atual campeã e recordista, Marta Terra, e a campeã e recordista de 2016, Gabi Latini. No fim, Marta conquistou o bicampeonato e Gabi ficou com a segunda colocação da prova.

Robert Almeida. Foto: Carla Falleiros

As V1 sofreram para se manterem alinhadas e Cauê Serra e Robert Almeida protagonizaram uma disputa acirrada durante toda a competição. No fim, Robert conseguiu abrir distância de Cauê, vencendo a competição e estabelecendo o recordo de 1h55min28segs, vale ressaltar que Robert Almeida foi campeão no Surfski em 2017 e ainda detém do recorde desta modalidade, se juntando a Raquel Daoud como os únicos a terem recordes e títulos em duas modalidades diferentes do KPC (Raquel é a recordista no SUP 14’, estabelecido em 2015 e no SUP 12’6, estabelecido em 2017).

Andressa Saboya. Foto: Carla Falleiros

Ainda na V1, Andressa Saboya logo de distanciou de suas concorrentes, ficando na liderança de ponta a ponta e estabelecendo a marca de 2h19min42segs. Raquel Duoud, que como citamos acima, já detém o recorde de duas categorias diferentes, fez sua estreia em sua terceira categoria do KPC, a V1, conquistando a segunda colocação, seguida por Patricia Bevilacqua em terceira.

SUP RACE

Luiz Guida “Animal”. Foto: Carla Falleiros

No SUP 14’ a vitória ficou com Rodrigo César de Souza, de Ubatuba, seguido pelo conterrâneo Luiz Claudio “Huka” e Matheus Albernaz de Porto Alegre na terceira colocação. Nas mulheres, Rie Nagasako levou o troféu, seguida de Luciana Burger.

Enquanto isso, na Elite SUP 12’6”, Luiz Carlos Guida, o “Animal”, Tuca Santacreu e Martinho Cavaco remaram juntos durante toda a competição, trocando esteira e jogando com muita estratégia durante os 21km. Nos metros finais Tuca e Animal sprintaram, deixando Marinho para trás e disputando até a linha de chegada a vitória. Animal levou a melhor, conquistando o tricampeonato do KPC.

Jessika Moah. Foto: Carla Falleiros

No feminino Jéssika Moah venceu com tranquilidade, enquanto Tatá Silva e Dani Paiva disputaram ferozmente a segunda colocação, no fim, Tatá conquistou a medalha de prata, e Dani ficou com o bronze.

PRONE PADDLEBOARD

Patrick Winkler. Foto: Carla Falleiros

O Prone Paddleboard teve recorde de inscritos, 6 bravos remadores, liderados por Patrick Winkler, um dos maiores expoentes no esporte no Brasil, enfrentaram no braço todo o percurso do KPC.

Patrick, primeiro colocado na disputa, inclusive, foi o único atleta a conseguir bater um recorde nesta edição. A marca anterior pertencia a Thiago Nelber, que foi superado pelas 2h41min44seg de Winkler.

Destaque também para o atleta Artur Sobreira, de apenas 15 anos, que ficou com a segunda colocação. O preparador físico Rogerio Melo, de Santos, completou o pódio na terceira colocação.

Como de costume, para receber todos os guerreiros que enfrentaram os 21km de prova, uma canoa de cerveja, água, frutas e a tradicional macarrona da Dona Tereza na lanchonete do Yacht Club Paulista. Parabéns a todos que completaram a prova, se desafiaram e se superaram! Nos vemos novamente em 2019, na 5ª edição do Kialoa Paddle Challenge!

RESULTADOS OFICIAIS – AQUI

ÁLBUM DE FOTOS DE CARLA FALLEIROS – AQUI

Spread the love

error: Entre em contato para ter essa noticia em seu site. Obrigado.