Governança global do SUP | ISA apela ao Tribunal de Arbitragem do Esporte

Em meio ao impasse com a ICF e a iminente realização de um Mundial em Portugal, ISA recorre ao CAS por uma solução para o controle global do SUP
Apelando ao CAS, a ISA espera que a novela do impasse com a ICF chegue ao fim em breve. Foto: Reprodução ISA.

A ISA (International Surfing Association) levou esta semana ao CAS (Tribunal de Arbitragem do Esporte) sua disputa com a federação Internacional de Canoagem (ICF) buscando que o tribunal determine uma resolução para o impasse gerado por ambas as entidades pelo controle do esporte.

A legitimidade da ISA como órgão máximo no controle do stand up paddle tem sido contestada pela ICF desde o final de 2016, quando a ISA anunciou seu projeto para levar o SUP aos Jogos Olímpicos após o sucesso na inclusão do surfe.

Segundo nota oficial enviada pela ISA, uma vez que nenhuma resolução foi encontrada por meio de discussões diretas com o ICF ao longo desses anos, não restou outra opção senão então entrar formalmente com um processo de arbitragem via CAS.

ICF CONFIRMA QUE FARÁ MUNDIAL

Apesar da polêmica e ameça de ações judiciais, ICF confirma realização do Mundial em Portugal. Foto: Reprodução.

Nos bastidores é notório que a principal motivação para essa cartada mais incisiva por parte da ISA tem relação direta com o anúncio do primeiro campeonato mundial a ser organizado pela ICF, em Portugal, de 30 de agosto a 02 de setembro deste ano.

A realização deste mundial, porém, foi fortemente contestada pela Federação Portuguesa de Surf (FPS), ligada à ISA, que anunciou, inclusive, a intenção de mover uma ação judicial contra a ICF, alegando que apesar de ser a única entidade nacional com competência para organizar e homologar provas oficiais de stand up paddle no país, nunca houve por parte da ICF qualquer tipo de contato prévio para discutir a realização do mundial em terras portuguesas.

Tal ameaça, no entanto, foi rechaçada pela ICF que, por meio de nota oficial, confirmou a realização do mundial em Portugal para o final do mês de agosto informando, inclusive, que já conta com inscrições efetivadas por atletas representando 20 diferentes países, incluindo Alemanha, EUA, Espanha, Grã-Bretanha, Moçambique, Argélia e França.

Entre as apostas por parte da ICF para o sucesso na realização da competição está a inclusão de títulos mundiais para as categorias Master, Junior e Inflável (isso mesmo, inflável!).

O QUE DIZEM OS TOPS

Vice presidente da ISA, Casper Steinfath (ao centro) lidera um movimento informal entre os atletas de Elite de apoio à ISA. Foto: Reprodução.

No último 6 de julho, durante a realização da primeira etapa do APP World Tour (circuito mundial de SUP race profissional), em Londres,  atletas de elite que participaram da competição declararam apoio unânime à ISA.

Para quem acompanha esse embate desde o início, está claro o isolamento da ICF perante a comunidade mundial do stand up paddle, mas, por outro lado, é notório que a federação internacional de canoagem possui um enorme poder perante o comitê olímpico e, em tese, dispõe de mais recursos do que a ISA para realizar eventos grandiosos.

Spread the love

About the author

Da Redação

Da Redação

Aloha Spirit Club é a maior fonte de informação sobre water sports da América Latina. Nossa equipe traz até você conteúdos de qualidade e antenados com as novidades e tendências desse universo.


error: Entre em contato para ter essa noticia em seu site. Obrigado.