Favoritos prometem show na V1 durante 1ª etapa do Brasileiro de Va’a

Campeão brasileiro em 2017 Robert Almeida segue em grande fase e é um especialista em “flat water”. Foto: Gilmar Domingos de Oliveira.

Contagem regressiva para a realização da primeira etapa do Circuito Brasileiro de Va’a nas modalidades V1, V1R e V2R organizado pela CBVAA.

A competição será realizada nas águas da Represa do Jaguari, localizada na divisa entre os municípios de São José dos Campos e Jacareí (SP) no próximo sábado, 07 de abril, e é aguardada a presença dos melhores remadores de canoa polinésia do Brasil.

Ao todo, oito categorias em três modalidades de va’a: V1, V1R e V2R, em percursos de 6km, 8 km, 12 km e 15 km.

A V1, por ser a canoa adotada pela IVF em suas provas oficiais, reunirá a elite nacional do esporte em Jaguari. Mas isso não significa que os competidores terão vida fácil na V1R ou V2R.

Vencedor da primeira etapa do Aloha Spirit de 2018, Rogério Mendes, por exemplo, é um dos nomes fortes que desponta como favorito na V1R.

No entanto, irei focar essa matéria na categoria V1 Open por ser a categoria que receberá o maior número de remadores de alto rendimento (e já sabendo que receberei críticas por não me aprofundar nas demais, peço desculpas, mas se for analisar todas as categorias e favoritos, a matéria ficará exaustivamente longa).

Na V1 temos grandes nomes e alguns favoritos. Entre eles Robert Almeida, campeão brasileiro de 2017 que segue em grande fase e é muito bom no flat. Reginaldo Willian Birkbeck, vice-campeão em 2017 é sempre forte candidato ao título.

Já Cauê Serra tem uma lista enorme de títulos e é muito experiente, assim como Carlos Ribeiro Filho, o “Chinês”, que dispensa comentários no que tange a técnica apurada na condução do remo/ leme na V1.

Vale ressaltar também a evolução do carioca Igor Lourenço Oliveira, que fez no bonito na temporada 2017 no Taiti e também o santista Marinho Cavaco, um dos remadores com mais raça que eu conheço! Paulo dos Reis é outro nome forte que estreará na V1 esse ano.

Campeã brasileira de 2017, Monica Pasco em ação durante o Mundial de V1 realizado no Taiti. Foto: Reprodução.

Entre as mulheres vejo duas remadoras como favoritas:  Monica Pasco, campeã brasileira de 2017, e Andressa Saboya, vice-campeã que terminou o circuito no ano passado com a mesma pontuação de Monica, que acabou levando o título no critério de desempate por ter uma vitória a mais .

Porém, quando falamos de remadoras de alto nível, nenhum favoritismo é absoluto, e temos remadoras como Jessika Matos “Moah”, uma atleta muito dedicada, top 3 em 2017 e que segue em franca evolução.

Giselle Banjar  e Sueli Lopes da Silva completam o time de atletas com chances reais de pódio. Mas é bom ficar atento a nomes que podem surpreender, como, por exemplo Raquel Daoud, que competirá em casa e vem treinando forte.

Impossível não deixar de mencionar também nomes como Murilo Pinheiro, Claudio Britto, Felipe Neumann, Sergio Pietro, Pedro Henrique Weichert e Américo Pinheiro Júnior, competindo nas demais categorias com muita raça e técnica.

Sugestões? Sua lista de favoritos é diferente? Manda um e-mail pra gente: [email protected]

Spread the love

About the author

Luciano Meneghello

Luciano Meneghello

Luciano Meneghello é Editor-chefe do Aloha Spirit Club. Pioneiro na produção de conteúdo direcionado a esportes de água como SUP, va'a e paddleboard, foi fundador da Revista Fluir Standup e do site SupClub e tem artigos publicados em diversos veículos do segmento, como revista Go Outside, Alma Surf, site Waves, entre outros.


error: Entre em contato para ter essa noticia em seu site. Obrigado.