Lena Guimarães conta sobre sua expectativa para as provas na Praia do Forte

A segunda etapa se aproxima, as expectativas são grandes para mais um Aloha Spirit! Conversamos um pouco com Lena Guimarães, TOP feminino no Stand Up Paddle para contar um pouco sobre sua expectativa para Cabo Frio – RJ.

Acompanhada pelo treinador e marido Américo Pinheiro a atleta se prepara para mais uma etapa de desafios. O Aloha dá a oportunidade a ela de participar de mais de uma modalidade, o que requer um planejamento mais rigoroso. A remadora conta um pouco de sua rotina tão competitiva:

“Eu sigo uma planilha de treinos feita pelo Américo Pinheiro que leva em conta as diferentes competições do ano, como o Aloha Spirit.  A programação é feita para que eu esteja em nível competitivo durante todo o ano. A diferença é que no Aloha participo de mais de uma prova” conta a atleta.

A competidora também nos contou que vai se sentir mais à vontade nessa fase 2 de 2017, com grande expectativa ela se sente mais segura nos treinamentos já que está pertinho de casa e já conhece às aguas que irão receber o maior festival de esporte aquático da América Latina:

“A vantagem da próxima etapa é que será em Cabo Frio, bem próximo de onde moro (Arraial do Cabo), assim posso treinar no local da prova, o que é muito bom” comenta.

O cotidiano vem sempre com desafios, cuidados com o corpo e alimentação. Com a disputa acirrada do festival esses requisitos são essenciais para estar 100% no dia das provas e fazer com que os resultados planejados apareçam, por isso a sequência de treinamentos contribui bastante com o desempenho do atleta:

“Treino 6 dias por semana e exercícios de musculação para complementar. A alimentação é bem equilibrada, sou nutricionista e sempre me preocupei com isso, mas sem neuras. Nada é proibido, desde que com moderação e respeitando os períodos de preparação e competição”.

Diferente de outros campeonatos ela irá participar de mais de uma prova, Lena se prepara também para o OC6 Canoa Havaiana e o Waterman. É preciso muito folego e resistência para conseguir um bom desempenho nas atividades do evento:

“Temos a prova de longa distância e a técnica de sup, e em Cabo Frio vou participar da OC6 com a equipe Mana Brasil que vai competir no Aloha, então é preciso estar preparado para essa maratona. ”

Ela vem com todo otimismo, se sente disposta e confiante em obter um bom resultado, mas frisa a capacidade dos outros competidores, ela não irá abandonar o barco, ou melhor dizendo, o remo:

“Um bom resultado no Aloha é muito importante pois é um evento de grande visibilidade. Mas não será fácil, o sup feminino vem evoluindo e o nível está cada vez mais alto. Também estarei mais desgastada devido a participação nas provas de outras modalidades. Quero remar forte e chegar na frente, sempre (risos). “

 

Spread the love

error: Entre em contato para ter essa noticia em seu site. Obrigado.