Equipe de argentinas irá disputar segunda etapa do Aloha na Praia do Forte

Da Argentina até Cabo Frio, equipe ‘Alekina se prepara para o maior festival de competição aquática da América


É a primeira vez da equipe no Aloha Spirit, e juntas elas querem aumentar a experiência no mar e nas competições, aprendendo sobre outras águas.  Para elas, essa participação é uma forma de preparação para o Sul-Americano, com a vantagem de observar o desempenho das atletas brasileiras que vão estar no Aloha.

O leme ficara por conta da Renata Asaro, uma atleta argentina que vive no Brasil desde o ano 2000. Ela é a responsável por esse intercambio. Campeã no Aloha de 2012 do circuito na Oc1 na etapa de Cabo Frio, Renata volta com as remadas, mas dessa vez na categoria Oc6 de Canoa Havaiana, com suas colegas argentinas.
De início a ideia era apenas trazer as meninas para treinarem com Alexandre Batista – treinador do Cabo Frio Hui Wa’a aqui no Brasil – já que a sequência de treinos das competidoras é somente no Rio de La Plata em Buenos Aires. Com a confirmação da data do Aloha, elas resolveram fechar com a prova. No Sul-Americano de novembro desse ano a equipe entrara em águas do Pacífico.

“A expectativa é grande! É quase que um Sul-Americano pra elas. Será de muito aprendizado e preparação para as próximas provas da Argentina e no Peru” conta a líder Renata Asaro.

Estar perto dos melhores da America, para essas meninas é de grande importância. Com exceção da Renata, essas atletas vão remar em águas inéditas na Praia do Forte. Com muito entusiasmo pretendem ganhar experiência e abrir um leque para que em um futuro próximo mais argentinos possam vir a competir no festival.

“Si es la primera vez para mi y siento una gran expectativa de formar parte de un evento deportivo tan importante” diz Claudia Badano integrante da equipe.
(“Sim, é a minha primeira vez, é uma expectativa muito grande participar de um evento esportivo como esse”)

Encorajadas por esse desafio enriquecedor, essas meninas buscam por pódio, além disso, elas irão levar as experiências vividas para o povo argentino, fazendo com que o esporte ganhe mais visibilidade no país em que vivem através do Aloha:
“…Asi sumar mas experiencia y fomentar la actividad, conseguír un sponsor y acercarme a más circuitos brasileros, ya que el nivel de atletas es muy alto. Para que en futuras competencias más argentinos vivan está experienci. Este evento de hecho, nos servirá como preparación para las siguientes instancias competitivas ” comenta Analia Lescano, atleta da equipe.
(” … então adicionar mais experiência e incentivar as empresas, conseguir um patrocinador e mais perto de circuitos maioria dos brasileiros, já que o nível dos atletas é muito alto. Para que no futuro mais argentinos possam vivenciar isso. Este evento realmente servirá como preparação para outros níveis competitivos. “)



Para Renata Bea é um momento muito importante, a atleta abandonou os remos durante um período difícil de sua vida. A oportunidade de participar do Aloha traz um recomeço na sua vida de atleta: “Fiquei afastada do esporte por uma doença grave em junho de 2015. Estava treinando muito, consegui uma boa classificação no W2 e no circuito de águas abertas. Foram nove meses afastada, fui me repondo aos poucos! Compor uma equipe e remar no lugar que resido com certeza é muito Aloha na minha vida! “ Conta Renata.

A equipe ‘Alekina recebeu esse nome por significar argentino em havaiano, formada por Andrea Basagaña, Claudia Badano, Erica Sposito e Analía Lescano do Clube Ohana o ke kai, Renata Asaro  do Clube Hui Wa’a e Antonella Fuchs que atualmente está representando Kika Clube Nordelta. 

Maria Paula Paz

Spread the love

error: Entre em contato para ter essa noticia em seu site. Obrigado.